Dissertations and Theses
  • 1978-03 A Idéia de Nação e o Pensamento Nacionalista na Imprensa da Corte (1840 - 1860).
    Título
    A Idéia de Nação e o Pensamento Nacionalista na Imprensa da Corte (1840 - 1860).
    Autor
    Heloisa Fesch Menandro
    Orientador(a)
    Ismênia de Lima Martins
    Data de Defesa
    1978-03-22
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    224
    Volumes
    1
    Banca de Defesa
    Ismênia de Lima Martins
    José Honório Rodrigues
    Raimundo Magalhães Jr

    Resumo
    A existência de uma consciência nacionalista no Brasil, no período pesquisado, é refletida na imprensa do Rio de Janeiro, tanto nos periódicos de longa duração como nos pasquins. Esses periódicos deixam transparecer as preocupações nacionais, tanto das elites dominantes, como dos setores menos favorecidos. O conteúdo dos discursos difere conforme os setores de onde provenham, embora apresentem um denominador comum - o uso de uma terminologia nacional e de argumentos de feição nacionalista.
  • 1978-03 O Índio na Literatura Peruana: José Maria Arguedas.
    Título
    O Índio na Literatura Peruana: José Maria Arguedas.
    Autor
    Stela Maria Damiani
    Orientador(a)
    Pedro Freire Ribeiro
    Data de Defesa
    1978-03-22
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    94
    Volumes
    1
    Banca de Defesa
    Arthur Cezar Ferreira Reis
    Pedro Freire Ribeiro
    Ronny Leroy Seckinger

    Resumo
    No Peru, desde cedo, o índio apareceu como fonte sempre renovada de inspiração literária, por seu modo de vida, suas formas de pensamento e, sobretudo, pela exploração a que sempre esteve sujeito pelo homem branco. A instituição da República, adverte a autora, intensificou a preocupação com a questão indígena, mas o romantismo raramente conseguiu ultrapassar os limites de uma exaltação inconseqüente do índio. A partir do século XX, surge uma literatura de análise realista, denunciando o estado miserável do índio. Em José Maria Arguedas encontra-se o representante máximo da literatura indigenista. A consistência com que descreve o índio, aliado a uma sólida formação ideológica e coerência temática distinguem seu estilo. Sempre sensível ao indígena e apoiado em conhecimentos etnológicos e observações pessoais, sua obra é, para o historiador, fonte indispensável ao estudo da ideologia no Peru.
  • 1978-03 O Guano e o Salitre (O Surgimento do Civismo no Peru).
    Título
    O Guano e o Salitre (O Surgimento do Civismo no Peru).
    Autor
    Abner Simões Baptista Júnior
    Orientador(a)
    Arthur Cezar Ferreira Reis
    Data de Defesa
    1978-03-20
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    145
    Volumes
    1
    Banca de Defesa
    Arthur Cezar Ferreira Reis
    Francis William Orde Morton
    Roy Arthur Glasgow

    Resumo
    A introdução do guano no mercado europeu por exportadores ingleses foi, segundo o autor, a nova fonte de riqueza que financiou a burocracia civil e militar, além de algumas importantes obras públicas, no Peru do século XIX. Mas, enquanto aquela renda foi vista pela oligarquia civil como a oportunidade de formação de uma burguesia nacional forte e independente, o grupo militar com visão imediatista procurou nela uma forma de manutenção de seu poder político, mesmo tendo custado o endividamento do país nos mercados financeiros europeus. A reação aos militares, demonstra o estudo, se fez através do civilismo que, por falta de renovação de seus quadros políticos, apenas enfraqueceu o militarismo sem derrotá-lo. O esgotamento dos depósitos de guano pela exploração desordenada levaram o país de volta à crise. E a tentativa de encontrar no salitre o substituto do guano foi ineficaz e inadequada. Na Guerra do Pacífico o Peru acabou perdendo região salitreira de Tarapaca para o Chile. Os possuidores de bônus de sua dívida externa exigiram como pagamento a entrega de bens adquiridos, introduzindo o país cada vez mais nas engrenagens da nova ordem internacional comandada pela Inglaterra.
  • 1978-03 O Civismo Equatoriano no Período de 1860 - 1875: O Garcianismo.
    Título
    O Civismo Equatoriano no Período de 1860 - 1875: O Garcianismo.
    Autor
    Almir da Silva Oliveira
    Orientador(a)
    Arthur Cezar Ferreira Reis
    Data de Defesa
    1978-03-20
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    170
    Volumes
    1
    Banca de Defesa
    Arthur Cezar Ferreira Reis
    Ronny Leroy Seckinger
    Roy Arthur Glasgow

    Resumo
    Trata-se de um redimensionamento da figura de Garcia Moreno. Segundo o autor, o líder equatoriano tem sido denegrido pelos inimigos do civilismo, que, levados pela cegueira oposicionista, aniquilam os aspectos positivos do garcianismo, e exaltado pelos partidários de seu sistema, que ocultam seus erros e atribuem-lhe qualidades quase sobre-humanas. A análise imparcial das fontes históricas, empreendida nesta pesquisa, revela um Garcia Moreno em suas dimensões reais de organizador e criador de um vasto sistema político no Equador, com erros e acertos.
  • 1978-03 Argentina: Economia e Sociedade (1890 - 1921).
    Título
    Argentina: Economia e Sociedade (1890 - 1921).
    Autor
    Adilson Pinto Monteiro
    Orientador(a)
    Francis William Orde Morton
    Data de Defesa
    1978-03-17
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    102
    Volumes
    1
    Banca de Defesa
    Fernando Uricoechea
    Francis William Orde Morton
    Ronny Leroy Seckinger

    Resumo
    A análise econômica-social da Argentina no período revela que sua estruturação econômica se desenvolveu em grande escala, a partir da expansão de suas exportações, que se diferenciam e alternam, propiciando elevado nível de renda e rápida diversificação. Melhor estrutura interna de economia em função da propriedade de terras, melhor distribuição de renda, acesso à educação e outros fatores, estimulavam respostas rápidas e intensas, levando o país a se situar entre os mais desenvolvidos, embora dependente do mercado externo. As transformações econômicas geraram, segundo o autor, mudanças sociais e possibilitaram o desenvolvimento de uma classe operária combativa, fortamente influenciada pelos imigrantes europeus. Na origem e no desenvolvimento incial da clsse operária argentina, encontram-se razões de sua elevada politização e importância social, conclui o autor.
  • 1978-03 O Problema Indigenista Peruano na Primeira Metade do Século XX.
    Título
    O Problema Indigenista Peruano na Primeira Metade do Século XX.
    Autor
    Marilena Ramos Barbosa
    Orientador(a)
    Pedro Freire Ribeiro
    Data de Defesa
    1978-03-15
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    195
    Volumes
    1
    Banca de Defesa
    Arthur Cezar Ferreira Reis
    Pedro Freire Ribeiro
    Roy Arthur Glasgow

    Resumo
    A população indígena do Peru, apesar dos massacres ocorridos durante a conquista e a colonização da América, chegou ao século XX, não só como a principal parcela do contingente democrático do país, como contribuiu para uma mestiçagem populacional que conserva muitas de suas antigas tradições. Nas zonas mais isoladas da terra meridional e em alguns pontos da serra central, os velhos aylles sobreviveram, mesmo quando perdidas suas propriedades territoriais (como as comunidades de trabalho). E os que lograram conservar suas terras produziam para seu próprio abastecimento, vivendo num isolamento tal que conservaram, inclusive, sua língua, a quéchua. Durante o século XX, afirma o autor, as investidas dos latifundiários e a excessiva exploração do trabalho de peões indígenas provocaram levantes sangrentos, agravados pelas transformações sofridas pelo país. O estudo avalia, portanto, as continuidades e rupturas da tradição indigenista, neste quadro de tão grandes informações.
  • 1978-03 Paraguai: A Transição Política e suas Bases (1869 - 1880).
    Título
    Paraguai: A Transição Política e suas Bases (1869 - 1880).
    Autor
    Orlando de Barros
    Orientador(a)
    Pedro Freire Ribeiro
    Data de Defesa
    1978-03-14
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    202
    Volumes
    1
    Banca de Defesa
    Arthur Cezar Ferreira Reis
    Francis William Orde Morton
    Pedro Freire Ribeiro

    Resumo
    Estudo das origens da elite política que participou da história paraguaia nos dez anos posteriores à guerra contra a Tríplice Aliança, visando a esclarecer as circunstância que condicionaram interna e externamente o exercício das atividades políticas e comparando as novas estruturas com as bases que sustentaram as ditaduras. Demonstra que a classe política, cuja formação iniciou-se no exílio, foi obrigada a absorver colaboradores dos regimes ditatoriais, para somar experiência. As negociações diplomáticas, facilitadas ao Paraguai pela rivalidade entre Brasil e Argentina, foram importante fator de amadurecimento dessa elite, afirma o autor. A despeito de suas origens, foram obtidos resultados importantes: a reconstrução e a reorganização do país, modernização das instituições e a implantação de um sistema político em que a circulação de poder, a vida partidária e os elementos fundamentais da vida democrática foram mantidos, apesar das ameaças constantes. A estabilidade política viria a partir de 1880, quando a personalidade carismática do General Caballero preencheu o vazio de poder deixado pelas ditaduras, promovendo a conciliação entre o ritual liberal e a autoridade do Estado.
  • 1977-12 O Petróleo Venezuelano na Época de Juan Vicente Gomes (1908 - 1935).
    Título
    O Petróleo Venezuelano na Época de Juan Vicente Gomes (1908 - 1935).
    Autor
    Luiza Maria Magalhães Saraiva
    Orientador(a)
    Pedro Freire Ribeiro
    Data de Defesa
    1977-12-20
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    155
    Volumes
    1
    Banca de Defesa
    Francis William Orde Morton
    Pedro Freire Ribeiro
    Roy Arthur Glasgow

    Resumo
    Estudo e análise da evolução da indústria petrolífera venezuelana desde seus primórdios até o final da época gomecista, entre 1908 e 1935. Revela, em detalhes, a política adotada pelos dirigentes do país, desde Cipriano Castro até a ditadura de Juan Vincente Gomez, o que permitiu a regularização desta indústria no país. O estudo revela o conflito entre a agropecuária do país e a indústria petrolífera emergente, bem como a transformação social por ela operada. Surgem, então, importantes questões: o problema dos investimentos estrangeiros, a atuação das grandes companhias e as graves consequências que a penetração imperialista impôs à Venezuela. A autora conclui que a nova indústria vinculou o país ao ritmo do capitalismo industrial do século XX, embora com sérios prejuízos para a sua agricultura, deixando de solucionar os graves problemas de desequilíbrio sócio-econômico já existente.
  • 1977-10 A Crise dos Comissários de Café do Rio de Janeiro.
    Título
    A Crise dos Comissários de Café do Rio de Janeiro.
    Autor
    Marieta de Moraes Ferreira
    Orientador(a)
    Ismênia de Lima Martins
    Data de Defesa
    1977-10-25
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    143
    Volumes
    1
    Banca de Defesa
    Ismênia de Lima Martins
    Nícia Vilela Luz
    Victor Vincent Valla

    Resumo
    Responsável pela comercialização e pelo financiamento da loucura cafeeira, o comissário de café desempenhou, segundo a autora, papel-chave na economia brasileira da segunda metade do século XIX. Quando a exportação de capitais mostrava-se ainda limitada, por parte dos países capitalistas, o comissário fumcionava como elemento adaptador das relações pré-capitalistas frente às necessidades externas. Sua ação é entendida à luz do estágio limitado do desenvolvimento das relações capitalistas no Brasil, e seu declínio relaciona-se às alterações na sociedade da época. As relações de dominação - subordinação entre os países capitalistas centrais e suas áreas periféricas geram modificações do capitalismo internacional, o qual imprime maior intensidade de penetração de seus agentes no exterior, os exportadores, que passam a dispensar a intermediação do comissário, pressionando-o e conquistando-lhe as posições. No início do século XX, conclui o estudo, o comissário de café está praticamente vencido, sem forças para enfrentar os novos e poderosos interesses econômicos em jogo.
  • 1977-09 A Primeira Política de Valorização do Café e Sua Vinculação Com a Economia Agrícola do Estado do Rio de Janeiro.
    Título
    A Primeira Política de Valorização do Café e Sua Vinculação Com a Economia Agrícola do Estado do Rio de Janeiro.
    Autor
    Sonia Regina de Mendonça
    Orientador(a)
    Ismênia de Lima Martins
    Data de Defesa
    1977-09-01
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    206
    Volumes
    1
    Banca de Defesa
    Francisco de Assis Barbosa
    Ismênia de Lima Martins
    Nícia Vilela Luz

    Resumo
    A autora analisa a primeira política de valorização do café, na sua aplicação e efeitos, numa área cafeeira decadente: o Estado do Rio de Janeiro, no período compreendido entre 1890 a 1914, aproximadamente. Partindo da hipótese de que as conclusões generalizantes tradicionalmente elaboradas quando ao tema dizem respeito ao núcleo cafeeiro dinâmico - em especial o oeste paulista - busca-se mostrar que o funcionamento e os efeitos da valorização do café diferem de uma região cafeeira para outra. O esforço de quantificação das fontes indicou que a lucratividade do setor cafeeiro já em declínio não solucionou a crise econômica regional. Utilizando a quantificação, enquanto instrumental, para a análise da realidade objetivada, pretende-se mostrar que a valorização, não sendo suficiente para manter a lucratividade do setor cafeeiro fluminense já em crise, não deu margem, igualmente, a que houvesse inversões de capital no seio da própria cafeicultura local, não solucionando, portanto, a crise econômica regional. Por outro lado, a autora detecta uma nova tendência na economia agrícola fluminense, que se afirmou paralela e proporcionalmente à crise da cafeicultura: a diversificação da agricultura do Estado.
  • 1977-07 A Experiência Liberal na Colômbia (1849 - 1886).
    Título
    A Experiência Liberal na Colômbia (1849 - 1886).
    Autor
    Célio Pereira da Silva
    Orientador(a)
    Pedro Freire Ribeiro
    Data de Defesa
    1977-07-08
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    137
    Volumes
    1
    Banca de Defesa
    Antônio Traverso
    Arthur Cezar Ferreira Reis
    Pedro Freire Ribeiro

    Resumo
    Analisa a experiência liberal na Colômbia, iniciada pela Geração de 1849 e terminada pela Regeneração. A escolha do tema, segundo o autor, justifica-se por ter sido este o período mais fecundo da sua história político-social. Assim, tornou-se possível interpretar fatos anteriores e posteriores a esse período da vida colombiana. Demonstra, também, os múltiplos aspectos históricos forjadores de uma identidade comum, ressaltando os dados mais peculiares em suas linhas básicas.
  • 1976-03 A Evolução Política no Chile: Seu Significado (1879 - 1925).
    Título
    A Evolução Política no Chile: Seu Significado (1879 - 1925).
    Autor
    Nair Klinger Kortchmar
    Orientador(a)
    Pedro Freire Ribeiro
    Data de Defesa
    1976-03-15
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    176
    Volumes
    1
    Banca de Defesa
    Antônio Traverso
    Francis William Orde Morton
    Pedro Freire Ribeiro

    Resumo
    Analisa as transformações no Chile e o desenvolvimento da classe média e do proletariado, graças à incorporação do salitre como importante atividade econômica após a guerra do Pacífico, na segunda metade do século XIX. O domínio da oligarquia unida à burguesia gerou um descontentamento desta nova classe de trabalhadores e uma grave crise paralisou a exportação do salitre, o que ocasionou divergência entre os grupos. Alessandre obtém, então, o apoio da classe média em sua campanha. Quando eleito, mantém um governo popular, desenvolvendo o setor industrial e a urbanização no país. Mas uma nova crise econômica e política surge abalando a gestão. No entanto, somente nas décadas de vinte e trinta inicia-se uma aliança mais forte entre os trabalhadores e a classe média, fortalecendo os governos de frente popular.
  • 1976-03 Clube 3 de Outubro.
    Título
    Clube 3 de Outubro.
    Autor
    Maria Célia Freire de Carvalho
    Orientador(a)
    Arthur Cezar Ferreira Reis
    Data de Defesa
    1976-03-12
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    76
    Volumes
    1
    Banca de Defesa
    Afonso Arinos de Mello Franco
    Arthur Cezar Ferreira Reis
    Raimundo Faoro

    Resumo
    Durante a revolução de 1930, a incapacidade de organização levou os tenentes a integrarem a Aliança Liberal. A República Velha deteriorava-se gradativamente, recebendo grande oposição tenentista por ser esse grupo oriundo da classe média, sobre a qual pesavam todas as distorções. Entre elas, o predomínio político das oligarquias agrárias, em detrimento do anseio das classes urbanas de estabelecer um sistema cultural e institucional que atendesse à industrialização nascente. Com a revolução, constata-se a fragilidade ideológicade de seus organizadores. Assim, entre 1930 e 1934, surgem organizações políticas de variadas tendências. Entre elas, o Clube 3 de Outubro, porta-voz dos tenentes, encaminhou os postulados defendidos desde seus primeiros levantes.
  • 1976-03 A Diplomacia Brasileira e a Revolução Mexicana (1913 - 1915).
    Título
    A Diplomacia Brasileira e a Revolução Mexicana (1913 - 1915).
    Autor
    Francisco Luiz Teixeira Vinhosa
    Orientador(a)
    Pedro Freire Ribeiro
    Data de Defesa
    1976-03-12
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    124
    Volumes
    1
    Banca de Defesa
    Antônio Traverso
    Carlos Daniel Valcarcel Esparza
    Pedro Freire Ribeiro

    Resumo
    Aborda o papel dimâmico desempenhado pela diplomacia brasileira em relação à Revolução Mexicana, no seu período mais trágico - de 1913 a 1915 -, apresentando uma síntese da revolução e de suas causas primordiais, dando destaque à questão agrária. Analisa o desempenho da diplomacia brasileira em relação ao governo de HUERTA, quando o Ministro Cardoso de Oliveira tornou-se responsável pelos interesses dos Estados Unidos no México, após o rompimento das relações entre os dois governos. Examina a participação do Brasil pela intermediação do embaixador Domício da Gama, nas conferências internacionais de 1914 e 1915. Estuda ainda a atuação do palácio do Itamaraty do pan-americanismo.
  • 1976-03 A Educação Brasileira no Estado Novo (1937 - 1945).
    Título
    A Educação Brasileira no Estado Novo (1937 - 1945).
    Autor
    Marinete Dos Santos Silva
    Orientador(a)
    Arthur Cezar Ferreira Reis
    Data de Defesa
    1976-03-12
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    73
    Volumes
    1
    Banca de Defesa
    Arthur Cezar Ferreira Reis
    Magali Gouveia Engel
    Victor Vincent Valla

    Resumo
    Análise da educação brasileira durante o Estado Novo e de sua utilização para a preservação da estrutura de poder autoritário após o fim da ditadura de Getúlio Vargas. Segundo a pesquisa, o Estado autoritário apropriou-se da educação como instrumento para incutir nos populares a ideologia dominante. Buscava, com isso, a sedimentação do poder. O fim do Estado Novo em 1945 não resultou, porém, num abandono da reforma educacional empreendida pelo Ministro Gustavo Capanema em 1942.
  • 1976-03 Atividades Capitalistas em Sociedade Escravista, Estudo de Um Caso. A Companhia da Estrada de Ferro D. Pedro II (De 1855 a 1865).
    Título
    Atividades Capitalistas em Sociedade Escravista, Estudo de Um Caso. A Companhia da Estrada de Ferro D. Pedro II (De 1855 a 1865).
    Autor
    Almir Chaiban El-kareh
    Orientador(a)
    Arthur Cezar Ferreira Reis
    Data de Defesa
    1976-03-11
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    193
    Volumes
    1
    Banca de Defesa
    Arthur Cezar Ferreira Reis
    José Honório Rodrigues
    Ruy de Carvalho Bergsthom Lourenço Filho

    Resumo
    Estudo da Companhia da Estrada de Ferro D. Pedro II, que, como empresa capitalista, devia encontrar meios eficientes e modernos para prolongar a existência do escravismo brasileiro. Assim, através do estímulo à iniciativa privada capitalista e da aliança firmada com a burguesia brasileira emergente, os senhores escravistas fluminenses puderam reforçar sua organização, seu controle sobre o Estado e se impor como classe dominante. Essas alianças, conclui o autor, acabaram retardando o desenvolvimento como modo de produção dominante no Brasil.
  • 1976-03 Imprensa Republicana antes do 15 de Novembro (Introdução ao Estudo de Suas Formas e Conteúdo Ideológico).
    Título
    Imprensa Republicana antes do 15 de Novembro (Introdução ao Estudo de Suas Formas e Conteúdo Ideológico).
    Autor
    Maria Nazareh Capiberibe Azêdo
    Orientador(a)
    Arthur Cezar Ferreira Reis
    Data de Defesa
    1976-03-10
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    127
    Volumes
    1
    Banca de Defesa
    Alexandre José Barbosa Lima Sobrinho
    Arthur Cezar Ferreira Reis
    Marcello de Ipanema

    Resumo
    Avalia-se o alcance da participação da imprensa na campanha de proclamação da República. Parte da investigação do comportamento das classes e dos setores sociais diante da campanha, bem como das condições econômicas e políticas que produziram e fortaleceram o ideal republicano. Para responder a essas questões, a autora estuda as formas materiais da imprensa e as condições técnicas e políticas nas quais se desenvolvia. A abordagem leva em consideração as dificuldades encontradas para a veiculação de idéias e os mecanismos que possibilitaram sua superação. Tudo isso, sem perder de vista o desenvolvimento da campanha e a dimensão que a idéia central do movimento ganhava no decorrer dos anos.
  • 1975-07 O Movimento Católico Leigo no Brasil (As Relações Entre a Igreja e o Estado - 1930 - 1937).
    Título
    O Movimento Católico Leigo no Brasil (As Relações Entre a Igreja e o Estado - 1930 - 1937).
    Autor
    Berenice Abreu de Castro Neves
    Orientador(a)
    Arthur Cezar Ferreira Reis
    Data de Defesa
    1975-07-31
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    157
    Volumes
    1
    Banca de Defesa
    Arthur Cezar Ferreira Reis
    Nícia Vilela Luz
    Raimundo Faoro

    Resumo
    As relações entre os poderes temporal e espiritual no Brasil de 1930 a 1937 são estudadas por Berenice Cavalcante a partir da orientação e das atividades assumidas pelo movimento católico leigo no Brasil. A análise dos anos entre o fim da república Velha e a decretação do Estado Novo revela, segundo a autora, três momentos distintos: uma fase de sondagem, outra de reindivicações e por fim a de complementaridade. Em todas, porém, com maior ou menor intensidade, identificam-se traços comuns. As conclusões indicam o caráter conservador, moralista, elitista, antiverbal e anticomunista com os quais se cunhou o movimento.
  • 1974-08 O Republicanismo Fluminense (1887 - 1891).
    Título
    O Republicanismo Fluminense (1887 - 1891).
    Autor
    Hildiberto Ramos Cavalcanti de Albuquerque Júnior
    Orientador(a)
    Richard Graham
    Data de Defesa
    1974-08-16
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    144
    Volumes
    1
    Banca de Defesa
    Jeanne Bearance de Castro
    Pedro Demo
    Richard Graham

    Resumo
    Descrição e análise da evolução do republicanismo na província do Rio de Janeiro, entre 1887 e 1891, com objetivo de demonstrar as reações e o desenvolvimento das idéias republicanas. O interessante, neste trabalho, é a avaliação, pelo autor, do alcance e dos limites desses ideais na sociedade da época. O Rio de Janeiro era, afinal, uma província eminentemente conservadora, escravista, além de economicamente decadente. É esse contexto, aliás, que permite a indagação de como, apesar de seus traços fortemente reacionários, a província fluminense pôde não ter sido refratária às novas idéias.
  • 1974-08 Município de Estrela (1846 - 1892).
    Título
    Município de Estrela (1846 - 1892).
    Autor
    Vânia Leite Fróes
    Orientador(a)
    Richard Graham
    Data de Defesa
    1974-08-15
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    118
    Volumes
    1
    Banca de Defesa
    Luiz de Castro Faria
    Richard Graham
    Richard Morse

    Resumo
    Micro-história sobre o Município de Estrela, situado na Baixada Fluminense e atualmente extinto. A área que ocupou foi integrada às cidades de Duque de Caxias, Nova Iguaçu, Petrópolis e Magé. Estuda as principais tendências do urbanismo, partindo do pressuposto de que a história regional deve ser intregada num estudo mais amplo. Assim, nesta ampliação de contextos, ressalta-se a importância do Município no século XIX, na História da Província fluminense e do país. Foi, afinal, neste época, que Estrela se destacou como entreposto comercial e centro de articulações com o setor de exportação. Analisa-se o Município como uma comunidade pré-industrial nos moldes de Henri Pirenne. Destacam-se sua intregração no sistema de transportes do Império brasileiro, sua conformação física, bem como as características da população no período de destaque. Avalia-se ainda a organização dos ofícios no Município e sua classificação em freguesias. A autora teve também a preocupação de traçar as principais tendências da historiografia sobre o tema na época.
  • 1974-08 Vida Econômica de Itaboraí no Século XIX.
    Título
    Vida Econômica de Itaboraí no Século XIX.
    Autor
    Ana Maria Dos Santos
    Orientador(a)
    Richard Graham
    Data de Defesa
    1974-08-15
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    125
    Volumes
    1
    Banca de Defesa
    Arthur Cezar Ferreira Reis
    Richard Graham
    Richard Morse

    Resumo
    Estudo do desenvolvimento do Município de Itaboraí e de suas relações com o capitalismo da época colonial mercantilista, com base na especialização em produtos de exportação. sob formas de producão para o mercado externo, esse processo deu margem, em Itaboraí, à coexistência de dois setores exportadores paralelos. Um deles, o da cana-de-açúcar e o do café. O outro, uma atividade industrial urbana e uma produção para o mercado interno que também foram condicionadas, em seu desenvolvimento, pela escravidão e pelos limites por ela impostos. A manutenção de uma base canavieira, que não foi deslocada pelo café, e a diversificação econômica interna, afirma a autora, tornavam o município menos especializado, menos dependente e menos vulnerável em uma época em que o Recôncavo da Guanabara conhecia um acentuado declínio. E em que o café se transferia paraserra-acima.
  • 1974-08 As invenções de África e do afro-brasileiro na cultura nacional entre as década de 1930 e 1940.
    Título
    As invenções de África e do afro-brasileiro na cultura nacional entre as década de 1930 e 1940.
    Autor
    Sônia Bayão Rodrigues Viana
    Orientador(a)
    Richard Graham
    Data de Defesa
    1974-08-14
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    104
    Volumes
    1
    Banca de Defesa
    Jeanne Bearance de Castro
    Michael A. Morris
    Richard Graham

    Resumo

  • 1974-08 A Constituinte de 1823: Uma Interpretação.
    Título
    A Constituinte de 1823: Uma Interpretação.
    Autor
    Dylva Araújo Moliterno
    Orientador(a)
    Richard Graham
    Data de Defesa
    1974-08-09
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    121
    Volumes
    1
    Banca de Defesa
    Antonia Fernanda de Almeida Pacca Wright
    Pedro Calmon
    Richard Graham

    Resumo
    A Assembléia Constituinte e Legislativa do Brasil de 1823, ao estabelecer as instituições políticas do Brasil independente surge como uma espécie de marco na nossa história. A partir dela, defende a autora, emergem novas mentalidades, instituições e modalidades de vida política. Sob esse enfoque, ressalta-se a importância dos estudos políticos. A convocação de uma Assembléia em meados de 1822, afirma a autora, pretendia impedir qualquer possibilidade de fragmentação interna. E, se possível, evitar um movimento de caráter independentista com relação a Portugal. O estudo avalia os movimentos das províncias em suas relações com o centro de poder. Concluiu-se que enquanto algumas voltaram-se para a Corte, outras, como Pernambuco, assolaram o Império com o fantasma de desmembramento
  • 1974-07 Bertha Lutz e a Ascensão Social da Mulher (1919 - 1937).
    Título
    Bertha Lutz e a Ascensão Social da Mulher (1919 - 1937).
    Autor
    Rachel Soihet
    Orientador(a)
    Stanley Eon Hilton
    Data de Defesa
    1974-07-31
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    88
    Volumes
    1
    Banca de Defesa
    Antonia Fernanda de Almeida Pacca Wright
    Richard Graham
    Stanley Eon Hilton

    Resumo
    Analisa as conquistas femininas no plano internacional aliadas às transformações na sociedade brasileira. Destaca a atuação de Bertha Lutz, pioneira e líder do feminismo no brasil, buscando compreender de que maneira ela contribuiu para o desenvolvimento de fenômeno idêntico em nosso país, revelou-se decisiva para o movimento. O estudo inicia-se no contexto da Revolução de 1930, que marcou nova fase na História do país, e conclui-se em 1937, quando a dissolução do Congresso impediu que o estatuto da mulher - da autoria de Bertha Lutz - entrasse em vigor. Rachel Soihet destaca, porém, que muitas das suas sugestões seriam posteriormente adotadas. Demonstrando, inclusive, que as reivindicações de Bertha Lutz não se limitaram à emancipação da mulher, embora tenha sido este o campo no qual sua atuação mais se destacou.
  • 1974-07 A Evolução do Sistema Financeiro na Época Vargas.
    Título
    A Evolução do Sistema Financeiro na Época Vargas.
    Autor
    Geraldo de Beauclair Mendes de Oliveira
    Orientador(a)
    Stanley Eon Hilton
    Data de Defesa
    1974-07-29
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    67
    Volumes
    1
    Banca de Defesa
    Francisco de Assis Barbosa
    Richard Graham
    Stanley Eon Hilton

    Resumo
    Estudo do desenvolvimento do sistema de crédito entre 1939 e 1944, necessário ao entendimento sobre a questão da transferência de recursos para o setor industrial. Contrariando outros autores, esta pesquisa sustenta ter sido o crescimento industrial parte da prática política de Getúlio Vargas, tendo o presidente revelado ainda intensa preocupação com o crédito. O autor mostra como se procurou aperfeiçoar esse sistema através da introdução dos mais diversos recursos da técnica bancária. O setor bancário, sustenta, teve de desenvolver-se no período para atender à demanda da produção voltada para o mercado interno. Trata-se, afinal, de um período de queda das importações.
language

Siga-nos