Dissertações e Teses
  • 1986-06 O Povo Capturado na Apreensão do Brasil (Uma Releitura dos Estudos Brasileiros de Folclore, 1945-1964).
    Título
    O Povo Capturado na Apreensão do Brasil (Uma Releitura dos Estudos Brasileiros de Folclore, 1945-1964).
    Autor
    Alcione Fernandes Baptista
    Orientador(a)
    Afonso Carlos Marques Dos Santos
    Data de Defesa
    1986-06-06
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    292
    Volumes
    1
    Banca de Defesa
    Afonso Carlos Marques Dos Santos
    Ismênia de Lima Martins
    Renato José Pinto Ortiz renato José Pinto Ortiz ortiz

    Resumo
    Recupera as construções da noção de povo, veiculadas por segmentos da intelectualidade brasileira entre o final do Estado Novo e o golpe militar de 1964. Tem como objetivo central a releitura do conceito de folclore enquanto linguagem autorizada de tradução da cultura popular. A literatura folclórica é examinada em contraponto com outras linguagens, como a do nacional-desenvolvimentismo. trata-se um momento de transição de uma ordem fundamentalmente agrária para outra de caráter urbano-industrial. Distinguem-se dois tipos de fontes: a) as obras de Renato Almeida e Edison Carneiro, ao lado de formulações específicas de Manuel Diégues Júnior; b) alguns textos de Nelson Werneck Sodré, além de aspectos parciais dos modelos de pensamento do ISEB. Analisada a compreensão do país e de povo dos dois folcloristas, base da instrumentalização do conceito de folclore, consideram-se a perspectiva protecionista e a construção da identidade cultural. São analisadas as formas como as noções de povo, de cultura, de nação e de região se organizaram no pensamento dos autores selecionados, que expressam, defende a autora, visões do Brasil.
  • 1986-05 Modernização e Imigração no Brasil Imperial: Processo e Imobilismo (1850 - 1888).
    Título
    Modernização e Imigração no Brasil Imperial: Processo e Imobilismo (1850 - 1888).
    Autor
    Lená Medeiros de Menezes
    Orientador(a)
    Berenice de Oliveira Cavalcante
    Data de Defesa
    1986-05-08
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    190
    Volumes
    1
    Banca de Defesa
    Berenice de Oliveira Cavalcante
    Francisco José Calazans Falcon
    Margarida de Souza Neves

    Resumo
    Procura captar as principais tendências manifestadas no discursos de época com relação à imigração no Brasil imperial, no contexto da ideologia do progresso que marcou o século XIX. Analisa os relatos dos viajantes e a documentação oficial sobre a questão, revelando a dialética entre movimento - representado pela modernização pretendida pelos agentes do Estado - e a resistência - expressa nos interesses dos grandes proprietários, pressionados pela necessidade de substituição do trabalho escravo. Dos discursos dos viajantes capta-se a realidade social por eles vivida e sua crença na superioridade do homem europeu. Nos relatórios dos Ministérios, detecta-se a defesa do progresso através da arregimentação de uma mão-de-obra superior. Já nos documentos sobre os Congressos Agrícolas do Rio de Janeiro e do Recife, percebe-se, segundo a autora, a mentalidade escravocrata dos senhores da terra.
  • 1986-04 A Instrução Pública e o Ensino na Província do Rio de Janeiro: Visão Oficial e Prática Cotidiana (1871 - 1888).
    Título
    A Instrução Pública e o Ensino na Província do Rio de Janeiro: Visão Oficial e Prática Cotidiana (1871 - 1888).
    Autor
    Lúcia Maria Oliveira Bastos
    Orientador(a)
    Ana Maria Dos Santos
    Data de Defesa
    1986-04-07
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    341
    Volumes
    1
    Banca de Defesa
    Ana Maria Dos Santos
    Maria Beatriz Nizza da Silva
    Sônia Bayão Rodrigues Viana

    Resumo
    Situa a instrução pública no contexto do Rio de Janeiro entre 1871 e 1888. A autora faz sua análise sob a ótica do século XIX, quando a educação, vinculada à ideologia do progresso, era vista como o instrumento adequado para a superação dos problemas sociais. No Brasil, mais especificamente na Província do Rio de Janeiro, ensinar a ler, a escrever e a contar significava apenas a oportunidade de moralizar o indivíduo.Com a crise do escravismo essa preocupação acentuou-se. Era preciso, acreditavam, moralizar a imensa massa de libertos. Assim, conclui a autora, a educação permaneceu o apanágio dos grupos dominantes, embora tenha passado a ser reconhecida como um instrumento auxiliar na busca da ordem e do progresso.
  • 1985-12 Vila do Príncipe (1850 - 1890) - Sertão do Seridó: Um Estudo de Caso da Pobreza.
    Título
    Vila do Príncipe (1850 - 1890) - Sertão do Seridó: Um Estudo de Caso da Pobreza.
    Autor
    Maria Regina Mendonça Furtado Mattos
    Orientador(a)
    Maria Yedda Leite Linhares
    Data de Defesa
    1985-12-18
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    247
    Volumes
    1
    Banca de Defesa
    Ciro Flamarion Santana Cardoso
    Maria Yedda Leite Linhares
    Nancy Priscilla Smith Naro

    Resumo
    Estudo sobre o Seridó durante a segunda metade do século XIX. Aborda os fatores que interromperam o desenvolvimento sócio-econômico da Vila do Príncipe, levando atual Município de Caicó, localizado no sertão do Rio Grande do Norte, a se caracterizar pela extrema pobreza de sua população. O monopólio da terra nas mãos de grandes latifundiários pecuaristas teve origem na distribuição e nas formas de ocupação das propriedades. Por outro lado, essa estrutura fundiária e a Lei de Terras que a consolidou impediram, defende a autora, formação de uma economia camponesa independente em todo o nordeste. Na economia da segunda metade do século passado, norteada pelo sistema escravista de produção, no qual a pecuária foi prioridade e a agricultura esteve voltada exclusivamente para o auto-sustento, a presença da mão-de-obra negra escrava, nas relações de produção, moldou formas de trabalho livre específicas, que até hoje são muito comuns na região. As transformações econômicas e sociais que ocorreram no Império, a partir de 1850, principalmente nas regiões cafeeiras do sudeste do país, não deixaram de afetar o sertão nordestino. No entanto, nessa região, as mudanças ocorrem mais lentamente, fazendo com que a transição do sistema escravista colonial de produção para o capitalismo dependente assumisse características muito específicas.
  • 1985-12 As Artimanhas de Esculápio: Crença ou Ciência no Saber Médico.
    Título
    As Artimanhas de Esculápio: Crença ou Ciência no Saber Médico.
    Autor
    Ângela de Araújo Pôrto
    Orientador(a)
    Victor Vincent Valla
    Data de Defesa
    1985-12-09
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    145
    Volumes
    1
    Banca de Defesa
    Ismênia de Lima Martins
    Joaquim Alberto Cardoso de Melo
    Victor Vincent Valla

    Resumo
    Analisa as concepções e práticas médico-sanitárias em relação à doença na cidade do Rio de Janeiro no final do século XIX. Para a compreensão das transformações do pensamento médico a partir da introdução de novos métodos de conhecimento científico, estudou-se a estrutura do ensino médico no Rio de Janeiro, o desenvolvimento das instituições de pesquisa científica na área da saúde e a formação da Academia Nacional de Medicina, fórum do debate científico. São também consideradas as teorias médicas do século XIX sobre as origens das doenças, teorias essas que constituíram a base do saber médico e a partir das quais foram elaboradas as propostas de saneamento da cidade do Rio de Janeiro, encaminhadas por médicos ao Governo, com o fim de debelar as epidemias e transformar o aspecto da cidade. O pensamento positivista em relação à saúde também é analisado.
  • 1985-11 A Ideologia da Corrente Militar Revolucionário-Nacionalista (1967 - 1969).
    Título
    A Ideologia da Corrente Militar Revolucionário-Nacionalista (1967 - 1969).
    Autor
    Marcos de Mendonça O Reilly
    Orientador(a)
    Francisco José Calazans Falcon
    Data de Defesa
    1985-11-13
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    363
    Volumes
    1
    Banca de Defesa
    Berenice de Oliveira Cavalcante
    Ciro Flamarion Santana Cardoso
    Francisco José Calazans Falcon

    Resumo
    Procura, a partir de aspectos econômicos, políticos e sociais do Governo Costa e Silva, detectar certas condições sociais de produção do discurso do General Albuquerque Lima. O autor destaca a apresentação, neste estudo, de documentação até então inédita a respeito da implantação do Ato Institucional número 5 e do processo sucessório do Presidente Costa e Silva. Analisa, também, certos discursos e conferências - os considerados mais pertinentes -, do General Albuquerque Lima, todos pronunciados quando a sua atuação frente ao Ministério do Interior e no restante do Governo Costa e Silva. Nesses discursos observa-se a tensão entre as noções de nacionalismo e revolucionário. Como metodologia de análise foram adotadas técnicas de lingüística e de análise de conteúdo, aliadas às informações obtidas a partir da análise do discurso albuquerquista.
  • 1985-10 A Estrutura Fundiária do Município de Araruama: 1850 - 1920.
    Título
    A Estrutura Fundiária do Município de Araruama: 1850 - 1920.
    Autor
    Maria Paula Graner
    Orientador(a)
    Maria Yedda Leite Linhares
    Data de Defesa
    1985-10-16
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    230
    Volumes
    1
    Banca de Defesa
    Ciro Flamarion Santana Cardoso
    Ismênia de Lima Martins
    Maria Yedda Leite Linhares

    Resumo
    Estudo de alguns aspectos da estrutura de distribuição de terras no município de Araruama, de 1850 a 1920. Esboça as continuidades e transformações que percorrem o período, abordando aspectos como: as tendências da concentração fundiária, as formas de apropriação da terra, as relações jurídicas e as formas de aquisição. Procura detectar os limites com os quais os grandes eixos da economia agro-exportadora podem ser identificados nos desdobramentos fundiários de uma região marginalizada dos centros dinâmicos da economia. A região selecionada para este estudo, afirma a autora, define-se como uma área periférica, medíocre em relação à produção agro-exportadora, sem contudo ausentar-se totalmente das grandes linhas sócio-econômicas que marcaram a formação da sociedade brasileira. Parte-se de fontes cartorárias (escrituras de compra e venda de terras, escrituras de dívidas e hipotecas, inventários Post-mortem), dos Registros Paroquiais de Terras e do Recenseamento Agrícola do Brasil de 1920. A autora destaca a validade da adoção de métodos quantitativos para a história da agricultura.
  • 1985-10 Metáforas do Trabalho na República das Letras: Atitudes Antiescravistas na Crise do Sistema Colonial.
    Título
    Metáforas do Trabalho na República das Letras: Atitudes Antiescravistas na Crise do Sistema Colonial.
    Autor
    Francisco Medeiros Soeiros
    Orientador(a)
    Ismênia de Lima Martins
    Data de Defesa
    1985-10-11
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    237
    Volumes
    1
    Banca de Defesa
    Afonso Carlos Marques Dos Santos
    Francisco José Calazans Falcon
    Ismênia de Lima Martins

    Resumo
    Aborda a manifestação de uma opinião antiescravista no conjunto do reformismo econômico de cunho liberal, formulado pela intelectualidade adjunta ao estado absolutista português, durante o processo de crise e superação da relação colonial luso-brasileira. O pesquisador examina a argumentação desenvolvida pelos letrados em depoimentos voluntários (memórias), o que permitiu a identificação das bases ideológicas que delimitaram sua análise. Segundo Francisco Medeiros Soeiros, a crítica ao escravismo desenvolveu-se numa perspectiva dupla: uma técnica; outra, ética.
  • 1985-10 À Margem da História: Homens Livres Pobres e Pequena Produção na Crise do Trabalho Escravo.
    Título
    À Margem da História: Homens Livres Pobres e Pequena Produção na Crise do Trabalho Escravo.
    Autor
    Hebe Maria da Costa Mattos Gomes de Castro
    Orientador(a)
    Maria Yedda Leite Linhares
    Data de Defesa
    1985-10-07
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    293
    Volumes
    1
    Banca de Defesa
    Bartolomé Bennassar
    Ciro Flamarion Santana Cardoso
    Maria Yedda Leite Linhares

    Resumo
    Questiona a importância da historiografia econômica brasileira de somente enfatizar a importância da Plantation, a grande agricultura exportadora. Parte, então do estudo de Capivary - atual Município de Silva Jardim, no Rio de Janeiro - no século XIX, uma fronteira agrícola aberta à expansão cafeeira, o que possibilitou o estabelecimento de uma sociedade rural baseada no trabalho escravo e voltada para o mercado interno. Em virtude de condições ecológicas desfavoráveis, o café foi cultivado associado às culturas de subsistência (a mandioca, sobretudo), sem jamais ter conseguido atingir o Status que o caracterizou no Vale do Paraíba. A autora conclui que que a sociedade daí resultante, pelo esforços conjugado de fazendeiros, comerciantes, lavradores pobres e escravos, caracterizava-se por uma produção agrícola de baixo rendimento, por um povoamento rarefeito e por um mercado restrito, cuja marca foi antes a pobreza do que a abundância.
  • 1985-10 Movimento Popular e Repressão: A Balaiada no Piauí.
    Título
    Movimento Popular e Repressão: A Balaiada no Piauí.
    Autor
    Claudete Maria Miranda Dias
    Orientador(a)
    Francisco José Calazans Falcon
    Data de Defesa
    1985-10-03
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    282
    Volumes
    1
    Banca de Defesa
    Afonso Carlos Marques Dos Santos
    Francisco José Calazans Falcon
    Victor Vincent Valla

    Resumo
    Analisa a Balaiada, movimento popular do período regencial que envolveu grande parte do Piauí e do Maranhão, de 1838 a 1841, estendendo-se pelo interior do Ceará e da Bahia. Caracterizou-se pela prática violenta do recrutamento militar, pela aplicação arbitrária da Lei dos Prefeitos e pela ditadura do governo do Barão da Parnaíba no Piauí - resultados de uma estrutura econômica, política e social injusta e desigual que vigorava desde os tempos coloniais e que permaneceu praticamente imutável, mesmo com a emancipação política do Brasil. O movimento, demonstra a autora, teve a participação intensa de vaqueiros, artesãos, lavradores, escravos, índios e fazendeiros, que pegaram em armas contra o governo provincial, transformando a Balaiada numa verdadeira guerrilha. Ao final de mais de dois anos de lutas e combates violentos, o movimento foi derrotado pelo aparato repressor montado com forças do Piauí, do Maranhão, do Ceará, da Bahia e do Rio de Janeiro, deixando um salto de milhares de prisioneiros, mortos, além de centenas de feridos.
  • 1985-09 Rio de Janeiro, 1918: A Insurreição Anarquista.
    Título
    Rio de Janeiro, 1918: A Insurreição Anarquista.
    Autor
    Carlos Augusto Addor
    Orientador(a)
    Victor Vincent Valla
    Data de Defesa
    1985-09-27
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    234
    Volumes
    1
    Banca de Defesa
    Eulália Maria Lahmeyer Lobo
    Ismênia de Lima Martins
    Victor Vincent Valla

    Resumo
    Estudo do movimento anarquista no Brasil, particularmente no Rio de Janeiro, na Primeira República. Seu objeto específico é a greve insurrecional ocorrida nesta cidade em novembro de 1918. São analisados o Estado, a economia e a sociedade brasileira nesse período, bem como as transformações urbanas no Rio de Janeiro, a formação da classe operária nessa cidade e suas condições de vida e trabalho. É apresentada uma visão geral do anarquismo, caracterizando seu processo de inserção no movimento operário brasileiro e carioca em particular, bem como as principais greves ocorridas no período. Os mais importantes aspectos da vida da Capital Federal ao longo do ano de 1918 são descritos, sendo especialmente enfatizados seu movimentos operários e sindicais. Dentro desse contexto, é analisado mais especificamente a insurreição anaquista no Rio de Janeiro, suas motivações e repercussões. Ressalta a importância do anarquismo na formação da classe operária no Brasil e também o peso do movimento de 1918 no Rio de Janeiro, forçando uma mudança da postura do Estado diante da questão social.
  • 1985-09 A República do Picapau Amarelo: Uma Leitura de Monteiro Lobato.
    Título
    A República do Picapau Amarelo: Uma Leitura de Monteiro Lobato.
    Autor
    André Luiz Vieira de Campos
    Orientador(a)
    Francisco José Calazans Falcon
    Data de Defesa
    1985-09-26
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    219
    Volumes
    1
    Banca de Defesa
    Francisco José Calazans Falcon
    Margarida de Souza Neves
    Nicolau Sevcenko

    Resumo
    . Resgata, pela análise dos temas e do estilo literário de Monteiro Lobato (1882-1948), a imagem do Brasil na época. Denunciava, então, o advogado, o atraso em que o país vivia e como se buscou - inclusive ele -, alternativas para vencê-lo. Lobato iniciou a construção de um discurso de processo, tendo como categoria central, a noção de trabalho, embora ainda preso a uma perspectiva darwinista, debitando à suposta inferioridade do povo brasileiro a responsabilidade pelo atraso do país. Ainda na mesma época, um surto nacionalista trouxe mudanças para o campo intelectual brasileiro. Uma vanguarda voltou-se para a discussão de temas nacionais, a partir de uma perspectiva de afirmação da nacionalidade. Lobato está engajado neste movimento e seus primeiros livros infantis são fruto dessa preocupação nacionalista, defende o autor. No livro O problema vital (1918), retomou o tema do trabalho, repensando as concepções racistas que o orientaram na construção do Jeca Tatu. A parti daí, deslocou do fator raça para o fator trabalho, a discussão sobre a possibilidade de construção de uma nação moderna e civilizada no Brasil, passando a ver no saneamento e na melhoria das condições de vida do homem brasileiro, as pré-condições para o progresso
  • 1985-09 Empreendedores e Investidores em Indústria Têxtil no Rio de Janeiro: 1878 - 1895. Uma Contribuição Para o Estudo do Capitalismo no Brasil.
    Título
    Empreendedores e Investidores em Indústria Têxtil no Rio de Janeiro: 1878 - 1895. Uma Contribuição Para o Estudo do Capitalismo no Brasil.
    Autor
    Ana Maria Ferreira da Costa Monteiro
    Orientador(a)
    Ismênia de Lima Martins
    Data de Defesa
    1985-09-24
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    348
    Volumes
    Banca de Defesa
    Eulália Maria Lahmeyer Lobo
    Ismênia de Lima Martins
    Maria Bárbara Levy

    Resumo
    Analisa a implantação das indústrias têxteis de algodão no Município Neutro da Corte, no período de 1878 a 1895. Procura mostrar, após um levantamento empírico criterioso, que este processo apresentou uma especificidade - no que diz respeito ao Rio de Janeiro - decorrente, em parte, de sua condição de capital do império e, depois, da República. O levantamento e a identificação dos empreendedores e investidores indica que o capital aplicado tinha sua acumulação relacionada indiretamente à atividade exportadora, sendo os negociantes de tecidos os principais agentes destes investimentos. O estudo das companhias, no que diz respeito à sua forma de organização em sociedade anônima e ao seu desempenho, durante este período, permitiu identificar a maneira como estavam-se constituindo numa sociedade em transição do escravismo para o capitalismo. O fenômeno conhecido como Encilhamento apresentou condições favoráveis à expansão destas empresas têxteis que se aproveitaram da crescente disponibilidade de crédito intermediado, em grande parte, pelos bancos
  • 1985-09 O Recorte da Nação Brasileira: 1822 - 1840.
    Título
    O Recorte da Nação Brasileira: 1822 - 1840.
    Autor
    Flávia Maria Schlee Eyler
    Orientador(a)
    Margarida de Souza Neves
    Data de Defesa
    1985-09-24
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    100
    Volumes
    1
    Banca de Defesa
    Francisco José Calazans Falcon
    Margarida de Souza Neves
    Nancy Priscilla Smith Naro

    Resumo
    Concentra-se nos anos de 1822 a 1840, período de construção do Estado Imperial e, simultaneamente, de constituição da classe senhorial, cujo projeto era levar adiante uma idéia de unidade capaz de congregar os interesses das elites regionais, em torno do poder central. A análise de discurso revela, segundo a autora, a tentativa de retirar do estatuto colonial tudo que lembrasse como Portugal antiga metrópole.Constrói-se, então, defende a pesquisadora, um ideal de nação que é restrito, não abrangendo todos os grupos sociais. Essa nação será, mesmo a nível de discurso, um dos pilares da unidade da classe senhorial que se projeta, a partir de então, para além das fronteiras da propriedade escravista. Recoberta pelo discurso liberal, essa nação produz sua imagem que na verdade será a expansão da dominação da classe senhorial.
  • 1985-09 Meretrizes e Doutores: O Saber Médico e a Prostituição na Cidade do Rio de Janeiro.
    Título
    Meretrizes e Doutores: O Saber Médico e a Prostituição na Cidade do Rio de Janeiro.
    Autor
    Magali Gouveia Engel
    Orientador(a)
    Margarida de Souza Neves
    Data de Defesa
    1985-09-20
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    189
    Volumes
    1
    Banca de Defesa
    Ciro Flamarion Santana Cardoso
    Francisco José Calazans Falcon
    Margarida de Souza Neves

    Resumo
    A pesquisa situa-se no campo da história social, particularmente no âmbito das ideologias. Estuda o discurso médico sobre a prostituição na cidade do Rio de Janeiro entre 1845 e 1890, base a partir da qual a autora reflete os impasses ideológicos que marcaram a desagregação do escravismo e a construção de uma ordem na sociedade brasileira. O Corpus documental analisado privilegia os textos sobre a prostituição escritos por médicos do Rio de Janeiro, tais como teses da Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro, memórias publicadas nos Anais da Academia de Medicina etc.. A autora parte do processo de que o texto não é uma simples fonte de informações, mas, dentro da perspectiva de análise adotada, um discurso carregado de ideologia. Desse modo, entre os sentidos possíveis que o caracterizam, haverá sempre um ideológico.
  • 1985-09 Protecionismo Alfandegário e Crescimento Industrial: O Setor Têxtil no Brasil de 1890 a 1930.
    Título
    Protecionismo Alfandegário e Crescimento Industrial: O Setor Têxtil no Brasil de 1890 a 1930.
    Autor
    Vania Maria Cury
    Orientador(a)
    Francisco José Calazans Falcon
    Data de Defesa
    1985-09-16
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    108
    Volumes
    1
    Banca de Defesa
    Eulália Maria Lahmeyer Lobo
    Francisco José Calazans Falcon
    Ismênia de Lima Martins

    Resumo
    Propõe-se a correlacionar a elevação das tarifas aduaneiras e o crescimento industrial no Brasil, tomando como paradigma o ramo de tecidos de algodão. Percorrendo o período de 1890 a 1930, procura-se fundamentar a principal hipótese de pesquisa: a de que a proteção tarifária representou um papel de importância fundamental para o progresso da indústria brasileira. Para isso, examina-se o desempenho da indústria têxtil de algodão, desde a fase de sua implantação ao momento de sua consolidação.
  • 1985-09 Nova Friburgo: O Nascimento da Indústria (1890 - 1930).
    Título
    Nova Friburgo: O Nascimento da Indústria (1890 - 1930).
    Autor
    Heloisa Beatriz Serzedello Correa
    Orientador(a)
    Maria Yedda Leite Linhares
    Data de Defesa
    1985-09-10
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    168
    Volumes
    1
    Banca de Defesa
    Ciro Flamarion Santana Cardoso
    Margarida de Souza Neves
    Maria Yedda Leite Linhares

    Resumo
    Analisa as condições históricas da industrialização em Nova Friburgo, no período de 1890 a 1930, assinalando sua transição de uma cidade típica de lazer, com atividades concentradas nos setores comercial e educacional, para um centro industrial de importância estadual. A autora afirma ter partido de duas vertentes: Nova Friburgo como parte integrante de um processo de industrialização mais amplo na transição para o capitalismo no Brasil. E como um processo específico quanto à disponibilidade de força de trabalho, quanto à sua inserção geográfica numa região de pequena produção familiar, e quanto à formação de um grupo de empresários e técnicos de origem alemã que desenvolveram mecanismos de controle sobre o trabalhador.
  • 1985-08 Três Apitos - Estudo Sobre a Gênese e Expasão da Companhia Progresso Industrial do Brazil (1889 - 1930).
    Título
    Três Apitos - Estudo Sobre a Gênese e Expasão da Companhia Progresso Industrial do Brazil (1889 - 1930).
    Autor
    Fernando Antonio Faria
    Orientador(a)
    Ismênia de Lima Martins
    Data de Defesa
    1985-08-26
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    273
    Volumes
    1
    Banca de Defesa
    Almir Chaiban El-kareh
    Ismênia de Lima Martins
    Winston Fritsch

    Resumo
    Proposta de reconstrução da trajetória de uma fábrica de tecidos localizada em Bangu, subúrbio rural da cidade do Rio de Janeiro, desde o momento de sua fundação em 1889 até 1930. O conhecimento empírico da experiência histórica do movimento capitalista no Rio de Janeiro é falho, ressalta o autor. Isto porque a maior parte dos trabalhos realizados sobre a industrialização no Brasil está circunscrita a São Paulo. Além disso, defende, o estudo da CPIB, no período que corresponde à instalação da grande indústria de bens de consumo assalariado, pode fornecer subsídios a uma melhor compreensão histórica da fase inicial da industrialização retardatária no Rio de Janeiro. Ampliando questões, o estudo aborda a gênese e a expansão do processo industrial carioca, buscando identificar os empresários e aplicadores em ações, as origens do capital e o padrão de acumulação da CPIB.
  • 1985-08 A Utilização da Mão-de-Obra Indígena na Região do Rio de Janeiro na Segunda Metade do Século XVI.
    Título
    A Utilização da Mão-de-Obra Indígena na Região do Rio de Janeiro na Segunda Metade do Século XVI.
    Autor
    Salete Maria Nascimento Neme
    Orientador(a)
    Eulália Maria Lahmeyer Lobo
    Data de Defesa
    1985-08-23
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    155
    Volumes
    1
    Banca de Defesa
    Afonso Carlos Marques Dos Santos
    Eulália Maria Lahmeyer Lobo
    Ismênia de Lima Martins

    Resumo
    Análise do contato entre os representantes dos grupos tribais brasileiros e agentes de comunidades européias. Baseia-se no conceito de fricção interétnica. Aborda as relações de produção entre os nativos Tupinambás e os colonizadores portuguesas, partindo da hipótese de que as populações indígenas desempenharam papel relevante na organização da economia colonial do século XVI. Conclui que, na fase de acumulação de riquezas, os lusitanos dispuseram de mão de obra aborígene, mais tarde substituída pela africana.
  • 1985-07 A Implantação da Ordem Republicana no Estado do Rio de Janeiro (1889 - 1892).
    Título
    A Implantação da Ordem Republicana no Estado do Rio de Janeiro (1889 - 1892).
    Autor
    Renato Luís do Couto Neto E Lemos
    Orientador(a)
    Ismênia de Lima Martins
    Data de Defesa
    1985-07-30
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    240
    Volumes
    1
    Banca de Defesa
    Ismênia de Lima Martins
    José Murilo de Carvalho
    Victor Vincent Valla

    Resumo
    Estuda o processo de formação das estruturas republicanas no Estado do Rio de Janeiro. À queda da Monarquia segue-se, em território fluminense, uma intensa luta política. O autor entende a disputa pelo controle político do Estado como um capítulo de um processo de transição registrado em todo país, mas determinado, essencialmente, pelas condições peculiares nas quais a sociedade fluminense viveu a passagem da Monarquia à República. Para o Estado do Rio de Janeiro, conclui, a implantação de nova ordem significou uma adequação dos tradicionais grupos dominantes às novas condições resultantes da quebra das estruturas políticas que sustentavam o regime monárquico. A pesquisa foi delimitada pelos anos 1889 e 1892. Trata-se, respectivamente, das datas da Proclamação da República e da promulgação da segunda Constituição fluminense. Estes marcos indicam dois momentos - o primeiro, de ruptura; o segundo, de legitimação - de um itinerário de mudanças que, na verdade, tem suas reízes nas últimas décadas do século XIX.
  • 1985-07 A Volta ao País Legal e o Conflito Capital - Trabalho em São Paulo - 1932.
    Título
    A Volta ao País Legal e o Conflito Capital - Trabalho em São Paulo - 1932.
    Autor
    Regina Maria Fernandes Castelo Branco
    Orientador(a)
    Victor Vincent Valla
    Data de Defesa
    1985-07-01
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    139
    Volumes
    1
    Banca de Defesa
    Ismênia de Lima Martins
    Sônia Bayão Rodrigues Viana
    Victor Vincent Valla

    Resumo
    Análise do Movimento Constitucionalista de 1932, que teve como bandeiras de luta: a reconstitucionalização do país e a devolução da autonomia estadual, assumindo uma posição de clara oposição ao processo de centralização político-administrativa que o Governo Provisório, implantado em 1930, estava realizando. Ele representou a reunificação das forças regionais paulistas das chamadas classes conservadoras - burguesia fundiária, burguesia comercial e burguesia industrial, contra o Governo Provisório. A clivagem política não ocorreu simplesmente porque a oligarquia cafeeira paulista foi afastada do centro de decisão de 1930, como analisa a historiografia tradicional, mas porque, defende a autora, o que estava em questão era a forma de como seria garantido o sistema de propriedade e o domínio político-ideológico e social sobre os não-proprietários, através dos quais o desenvolvimento capitalista estaria garantido. Assim, conclui que o referencial básico para a clivagem política ocorrida entre as diferentes facções da classe dominantes - que consolidou ainda mais a oposição entre as diferentes regiões geográficas do país - foi a luta de classes. Uma disputa que as mesmas tentaram apagar da memória nacional.
  • 1985-01 Imigração Estrangeira no Espírito Santo (1847 - 1896).
    Título
    Imigração Estrangeira no Espírito Santo (1847 - 1896).
    Autor
    Gilda Rocha
    Orientador(a)
    Ismênia de Lima Martins
    Data de Defesa
    1985-01-15
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    149
    Volumes
    1
    Banca de Defesa
    Ana Maria Dos Santos
    Ismênia de Lima Martins
    Maria Yedda Leite Linhares

    Resumo
    Explica o movimento imigratório ocorrido no Espírito Santo entre 1847 e 1896 a partir das oscilações verificadas nas política de imigração do Governo Brasileiro ao longo do período enfocado. Com base no resultado das pesquisas, a autora dividiu a história da imigração estrangeira no Espírito Santo em três fases, cujas características no território capixaba e o tratamento político dado ao assunto pelas autoridades centrais. Destaca-se a articulação entre o geral e o regional, enriquecida com um enfoque das condições econômicas da região estudada. Com este tema - imigração estrangeira no Espírito Santo - procurou-se ampliar o entendimento da política imigratória brasileira. E também estimular um debate efetivo do fenômeno, preenchendo uma lacuna existente na historiografia.
  • 1984-12 A Questão Habitacional no Rio de Janeiro da Primeira República: 1889 - 1930.
    Título
    A Questão Habitacional no Rio de Janeiro da Primeira República: 1889 - 1930.
    Autor
    Francisco Carlos da Fonseca Elia
    Orientador(a)
    Victor Vincent Valla
    Data de Defesa
    1984-12-17
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    159
    Volumes
    1
    Banca de Defesa
    Eulália Maria Lahmeyer Lobo
    Ismênia de Lima Martins
    Victor Vincent Valla

    Resumo
    A questão habitacional na Primeira República e a constituição de uma problemática habitacional constituem o tema central desta pesquisa. A temática, contudo, é mais ampla e implica uma reflexão sobre a cidade do Rio de Janeiro do início do século, espaço e tempo privilegiados de disputa entre seus habitantes. Segundo o autor, essa disputa teve um caráter eminentemente classista. O que, acrescenta, não significa ser possível reduzi-la a um determinante de caráter puramente econômico.
  • 1984-12 As Práticas da Justiça no Cotidiano da Pobreza: Um Estudo Sobre o Amor, Trabalho e a Riqueza Através dos Processos Penais.
    Título
    As Práticas da Justiça no Cotidiano da Pobreza: Um Estudo Sobre o Amor, Trabalho e a Riqueza Através dos Processos Penais.
    Autor
    Celeste Maria Baitelli Zenha Guimarães
    Orientador(a)
    Maria Yedda Leite Linhares
    Data de Defesa
    1984-12-07
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    267
    Volumes
    1
    Banca de Defesa
    Maria Yedda Leite Linhares
    Peter Henry Fry
    Robert Wayne Andrew Slenes

    Resumo
    Aborda o poder judiciário como um conjunto de práticas que podem ser acionadas pela população, tendo como principal objetivo a análise dos procedimentos que eram utilizados na produção de um criminoso através dos processos penais. Essa questão remete a autora a uma outra, mais ampla: a de como a justiça era exercitada cotidianamente no Império. Capivary é um exemplo de como uma determinada população pode acionar o poder judiciário. Tornou-se então possível conhecer, no âmbito local, os grupos sociais que recorreram mais efetivamente a este poder como uma estratégia de luta. Além disso, foram delimitados os demais poderes que marcaram o exercício da justiça na comunidade. Ao processos penais arquivados no Forum de Silva Jardim foram as principais fontes utilizadas
  • 1984-12 Turco Pobre, Sírio Remediado, Libanês Rico: A Trajetória do Imigrante Libanês no Espírito Santo (1910 - 1940).
    Título
    Turco Pobre, Sírio Remediado, Libanês Rico: A Trajetória do Imigrante Libanês no Espírito Santo (1910 - 1940).
    Autor
    Mintaha Alcuri Campos
    Orientador(a)
    Ronny Leroy Seckinger
    Data de Defesa
    1984-12-07
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    182
    Volumes
    1
    Banca de Defesa
    Eulália Maria Lahmeyer Lobo
    Ronny Leroy Seckinger
    Victor Vincent Valla

    Resumo
    Examina as razões que motivaram libanesa para o Espírito Santo, a integração do libanês no mundo do trabalho, seus caminhos de mobilidade social, bem como seu processo de adaptação à cultura brasileira. Baseia-se na coleta de dados em arquivos e jornais de Vitória, Cachoeira de Itapemirim e Alegre. Recorre também a entrevistas com imigrantes libaneses e suas famílias. Concentra-se nos anos 1910 a 1940, período de maior influxo de imigrantes libaneses no Brasil.
language

Siga-nos