Thèses
  • 1983-08 Escravos, Senhores e Café: Um Estudo Sobre a Crise da Cafeicultura do Vale da Paraíba Fluminense (1860 - 1888).
    Título
    Escravos, Senhores e Café: Um Estudo Sobre a Crise da Cafeicultura do Vale da Paraíba Fluminense (1860 - 1888).
    Autor
    Humberto Fernandes Machado
    Orientador(a)
    Francisco José Calazans Falcon
    Data de Defesa
    1983-08-18
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    299
    Volumes
    1
    Banca de Defesa
    Ciro Flamarion Santana Cardoso
    Francisco José Calazans Falcon
    Ismênia de Lima Martins

    Resumo
    A crise do modo de produção escravista colonial na cafeicultura da parte ocidental do Vale do Paraíba fluminense, no período de 1860 a 1888. O objetivo foi demonstrar como se manifestou a crise estrutural do escravismo em uma região de antigas culturas, onde se estabelecem os primeiros cafezais do Rio de Janeiro. Preocupa-se ainda coma análise da posição dos fazendeiros frente à crise, quando foram introduzidas melhorias nos setores de beneficiamento e de transporte visando a adiá-la. Porém, estas alternativas fracassaram na superação da decadência, em virtude das condições da cafeicultura do Vale. Ao contrário, serviram para acirrar as condições inerentes ao escravismo e para provocar a sua derrota final.
  • 1983-08 O Movimento de 1842: O Protesto Armado da Elite Liberal Mineira.
    Título
    O Movimento de 1842: O Protesto Armado da Elite Liberal Mineira.
    Autor
    Leda Maria de Oliveira
    Orientador(a)
    Arthur Cezar Ferreira Reis
    Data de Defesa
    1983-08-15
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    115
    Volumes
    1
    Banca de Defesa
    Afonso Carlos Marques Dos Santos
    Arthur Cezar Ferreira Reis
    Maria Yedda Leite Linhares

    Resumo
    Estuda-se o protesto da elite política liberal mineira (1842), encaminhando a questão da formação do Estado nacional brasileiro na primeira metade do século XIX. A autora preocupa-se com: primeiro, as consideração sobre os fundamentos econômicos nacionais e provinciais; segundo, com a questão do liberalismo na base da elite política através da criação das partidos imperiais e atuação dos liberais mineiros na crise dos anos 1840; quarto, com o protesto armado da parcela da elite alijada temporariamente do poder. Segundo a pesquisa, esse grupo, uma vez de volta ao poder, manteve os instrumentos que criticava e utilizou-os na mesma proporção dos que os impuseram, preservando-se a ordem.
  • 1983-08 A Era das Demolições na Cidade do Rio de Janeiro (1870 - 1920).
    Título
    A Era das Demolições na Cidade do Rio de Janeiro (1870 - 1920).
    Autor
    Oswaldo Porto Rocha
    Orientador(a)
    Victor Vincent Valla
    Data de Defesa
    1983-08-08
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    108
    Volumes
    1
    Banca de Defesa
    Eulália Maria Lahmeyer Lobo
    Robert Wayne Andrew Slenes
    Victor Vincent Valla

    Resumo
    Apresenta a Reforma Pereira Passos como um projeto administrativo que modificou por completo as estruturas urbanas e transformou a cultura e a economia da cidade. Durante as obras, afirma o autor, bairros como a Praça XI permaneceram intocados, resistindo ao progresso e procurando manter intocados seus hábitos e valores culturais. Oswaldo Porto Rocha estuda as transformações na cidade a partir da implantação do Capitalismo. Bem como o papel da cidade no desenvolvimento desse sistema.
  • 1983-07 Imigração ao Brasil no Império: O Caso Particular da Hospedaria de Imigrantes da Ilha das Flores.
    Título
    Imigração ao Brasil no Império: O Caso Particular da Hospedaria de Imigrantes da Ilha das Flores.
    Autor
    Diana Zaidman
    Orientador(a)
    Arthur Cezar Ferreira Reis
    Data de Defesa
    1983-07-29
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    126
    Volumes
    1
    Banca de Defesa
    Arthur Cezar Ferreira Reis
    José Dos Santos Rodrigues
    Sônia Bayão Rodrigues Viana

    Resumo
    Em época passadas, milhões de imigrantes tornaram-se residentes permanentes no Brasil. As causas desta imigração, defende a autora, podem ser determinadas a partir da análise da situação da Europa face à Revolução Industrial e ao crescimento populacional. Acrescenta-se a isso a demanda de imigrantes solicitada pelas Américas, tendo em vista a falta de mão de obra num período de expansão econômica. A Inspetoria Geral das Terras e Colonização, por exemplo, foi criada pelo decreto número 6129 / 1876, que mencionava as hospedarias de imigrantes, locais onde estes, assim que chegavam ao Brasil, permaneciam até que lhes fosse acertado um destino. Em 1879, foi criada a Hospedaria de Imigrantes da Ilha das Flores, destinada a acolher chegados ao porto do Rio de Janeiro. Grande número de imigrantes chegaram ao Brasil por intermediação da Hospedaria.
  • 1983-01 O Processo da Independência no Maranhão (1822 - 1828).
    Título
    O Processo da Independência no Maranhão (1822 - 1828).
    Autor
    Maria Esterlina Mello Pereira
    Orientador(a)
    Arthur Cezar Ferreira Reis
    Data de Defesa
    1983-01-28
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    186
    Volumes
    1
    Banca de Defesa
    Arthur Cezar Ferreira Reis
    Maria Yedda Leite Linhares
    Sônia Bayão Rodrigues Viana

    Resumo
    O Grito do Ipiranga não solucionou, definitivamente, o problema da Independência brasileira. Em algumas Províncias, afirma a autora, a adesão ao novo regime foi quase imediata; em outras, como na Bahia, no Piauí, no Maranhão e no Pará, não foi aceito o rompimento com Portugal. Essas Províncias decidiram manter-se fiéis às Cortes de Lisboa. Para afirmar a autoridade como Imperador em todo o Brasil, D. Pedro recorreu a severas medidas e só alcançou o seu objetivo depois de mais de um ano de luta. Com isso, assegurou a unidade do território. A autora estuda a emergência de um sentimento de nacionalidade a partir do caso maranhense. Neste Estado, o processo da Independência foi peculiar. Resultando de elementos que remontam ao início do seu povoamento. Por ter permanecido muito tempo separado do resto do Brasil, integrando com o Pará um estado autônomo, tudo o vinculava ao Reino português. Este isolamento explica a tardia adesão da Província ao sistema imperial, na época subordinada à vontade do Bispo lusitano D. Joaquim de Nazaré, presidente da Junta Governativa que, na sua lealdade às cortes portuguesas, se empenhou na organização de uma frente de reação aos projetos de independência.
  • 1982-10 A Revolta dos Balaios no Maranhão (1838 - 1841).
    Título
    A Revolta dos Balaios no Maranhão (1838 - 1841).
    Autor
    Therezinha de Jesus Marília Almeida Tavares
    Orientador(a)
    Arthur Cezar Ferreira Reis
    Data de Defesa
    1982-10-01
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    86
    Volumes
    1
    Banca de Defesa
    Arthur Cezar Ferreira Reis
    Ismênia de Lima Martins
    Robert Wayne Andrew Slenes

    Resumo
    Caracteriza a Balaiada como uma extensa e profunda rebelião sertaneja que envolveu o Maranhão, parte do Piauí e do Ceará, de 1838 a 1841. O movimento resultou, segundo a autora, da exaltação de ânimos em conseqüência dos desmandos locais e emergiu contra a estrutura político-social vigente na época. Principiou comas divergências políticas entre os liberais, chamados bem-te-vis, e os seus adversários, os cabanos, conservadores. Os bem-te-vis pregavam a decisão armada, que acabou escapando ao controle da classe política e revelou seu caráter social. Economicamente, em fins da época colonial, o Maranhão, herdando uma estrutura social gerada na produção do algodão, encontra-se instável. Aquela produção organizada em rezão da guerra da independência dos Estados Unidos e da Revolução Industrial, declinou paralelamente ao desaparecimento externos favoráveis à economia exportadora. Para o término da Balaiada contribuiu a habilidade política e militar de Luiz Alves de Lima e Silva, culminada com a anistia que ofereceu aos sediciosos, proporcionando total rendição.
  • 1982-09 O Processo Político da Província do Ceará (1869 - 1889): Relações do Poder Central com o Poder Local.
    Título
    O Processo Político da Província do Ceará (1869 - 1889): Relações do Poder Central com o Poder Local.
    Autor
    Maria do Carmo Ribeiro Araújo
    Orientador(a)
    Arthur Cezar Ferreira Reis
    Data de Defesa
    1982-09-20
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    145
    Volumes
    1
    Banca de Defesa
    Arthur Cezar Ferreira Reis
    Eulália Maria Lahmeyer Lobo
    Robert Wayne Andrew Slenes

    Resumo
    Estuda-se o processo político cearense (1868-1889), examinando, através dos mecanismos de centralização-descentralização, o grau de envolvimento dos poderes central e local. Questionam-se as posições extremadas clássicas, optando pelo enfoque interativo entre o papel do governo central e as forças políticas locais. A análise do processo histórico permitiu a apreensão de permanências estruturais. Observaram-se os momentos de impasse entre o poder imperial e a elite local na Grande Seca (1877-1879). Bem como a atuação política das oligarquias cearenses nos anos 80: os antagonismos inter-partidários abolicionistas e republicanas. Conclui-se que existe continuidade de fato político, no qual se movem, num estreito círculo. Os atores, afirma a autora, envolvem-se numa política de compromisso, que se concretizará, efetivamente, na República Velha.
  • 1982-07 Imigração e Trabalho Indústrial: Rio de Janeiro (1889 - 1930).
    Título
    Imigração e Trabalho Indústrial: Rio de Janeiro (1889 - 1930).
    Autor
    Mary Heisler de Mendonça Motta
    Orientador(a)
    Ismênia de Lima Martins
    Data de Defesa
    1982-07-19
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    405
    Volumes
    2
    Banca de Defesa
    Eulália Maria Lahmeyer Lobo
    Ismênia de Lima Martins
    Lysia Maria Cavalcanti Bernardes

    Resumo
    A imigração subvencionada pelos cofres públicos em uma época de grande liberação de mão-de-obra nacional explicava-se não apenas pelo fornecimento de trabalho livre barato e abundante aos fazendeiros, mas pelo desejo de embranquecimento da população considerada muito escura pelos padrões racistas da época, defende a autora. Desenvolvimento e civilização eram então identificados com o elemento branco europeu, que disputaria, assim, em condições desleais, o mercado de trabalho com negro liberto. Sua afluência contínua no período contribuiu, segundo a autora, para o desequilíbrio entre oferta e procura, e para a depreciação do salário e das condições de vida. Ocorreu, então, a marginalização do trabalhador nacional, que passou a disputar os trabalhos menos remunerados e os ofícios mais penosos. O grande número de desempregados, o movimento operário, a Revolução Russa e a Primeira Guerra, indica a pesquisadora, modificariam aos poucos essa atitude governamental. E em 1927, conclui, a imigração subvencionada chegava definitivamente ao fim.
  • 1982-05 O Acre e o Ciclo da Borracha (1903 - 1954).
    Título
    O Acre e o Ciclo da Borracha (1903 - 1954).
    Autor
    Enice Mariano Coelho
    Orientador(a)
    Arthur Cezar Ferreira Reis
    Data de Defesa
    1982-05-21
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    118
    Volumes
    1
    Banca de Defesa
    Arthur Cezar Ferreira Reis
    Robert Wayne Andrew Slenes
    Ruy de Carvalho Bergsthom Lourenço Filho

    Resumo
    Análise da economia acreana durante o ciclo da borracha, enfocando o caráter de dependência a um mercado externo, demonstrando o processo anterior do consumo interno, a atuação do capital estrangeiro e o interesse em manter uma balança comercial favorável. A autora aborda a introdução da borracha produzida na Ásia, a desarticulação e inevitável crise de sua produção na Amazônia, bem como a política de defesa do produto implementada pelo governo brasileiro. Acompanha, por fim, a trajetória dessa atividade até aos dias atuais, ressaltando o aspecto econômico e suas implicações sociais.
  • 1981-12 A Escravidão na História Econômico-Social do Espírito Santo (1850 - 1888).
    Título
    A Escravidão na História Econômico-Social do Espírito Santo (1850 - 1888).
    Autor
    Vilma Paraíso Ferreira de Almada
    Orientador(a)
    Ciro Flamarion Santana Cardoso
    Data de Defesa
    1981-12-15
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    240
    Volumes
    1
    Banca de Defesa
    Ciro Flamarion Santana Cardoso
    Maria Yedda Leite Linhares
    Robert Wayne Andrew Slenes

    Resumo
    Objetiva identificar a importância do trabalho escravo e avaliar até que ponto a Província do Espírito Santo, na segunda metade do século XIX, se inseriu no surto cafeeiro, que nessa época imprimiu um cunho tão particular à economia brasileira. Ao coincidir como a crise desagregadora do sistema escravista, o surto cafeeiro, que se instala na Província a partir de 1850, propicia condições favoráveis ao desenvolvimento da análise, já que os períodos de crise expõem, bem mais claramente, as características e contradições de qualquer sistema.
  • 1981-09 Política de Urbanização da Cidade do Rio de Janeiro (1926 - 1930).
    Título
    Política de Urbanização da Cidade do Rio de Janeiro (1926 - 1930).
    Autor
    Elizabeth Lira de Oliveira
    Orientador(a)
    Ismênia de Lima Martins
    Data de Defesa
    1981-09-28
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    83
    Volumes
    1
    Banca de Defesa
    Eulália Maria Lahmeyer Lobo
    Ismênia de Lima Martins
    Victor Vincent Valla

    Resumo
    Definição, no campo da história, das categorias de urbanização e de urbanismo, incluindo os aspectos geográficos, sociológicos e políticos inerentes à cidade. Conceitua a cidade, aprofundando os aspectos da realidade do Rio de Janeiro nas três primeiras décadas do século XX, conduzindo à formação de um quadro de realizações e expectativas urbanas na área político-administrativa. Analisa como os governantes e agentes sociais de uma cidade tropical, em desenvolvimento, latino-americana, no século XX, conduziram o seu programa de urbanização, com objetivo de modernizar os vestígios de seu passado colonial.
  • 1981-09 Camponeses e Criadores na Formação Social da Miséria no Porto da Folha no Sertão de São Francisco (1820 - 1920).
    Título
    Camponeses e Criadores na Formação Social da Miséria no Porto da Folha no Sertão de São Francisco (1820 - 1920).
    Autor
    Francisco Carlos Teixeira da Silva
    Orientador(a)
    Francisco José Calazans Falcon
    Data de Defesa
    1981-09-14
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    256
    Volumes
    1
    Banca de Defesa
    Ciro Flamarion Santana Cardoso
    Francisco José Calazans Falcon
    Robert Wayne Andrew Slenes

    Resumo
    Análise específica da sociedade agrária, enfocando a historiografia da região do Porto da Folha, no sertão do São Francisco, no período de 1820 a 1920. Aborda aspectos sócio-econômicos, demográficos e de infra- estrutura fundiária, além das alterações político-administrativas da província, ocorridas durante a ocupação territorial do sertão. Tudo isso, principalmente, a partir das decisões estabelecidas na legislação vigente.
  • 1981-06 A Bolívia de 1890 a 1905: Suas Relações Exteriores e a Questão do Acre.
    Título
    A Bolívia de 1890 a 1905: Suas Relações Exteriores e a Questão do Acre.
    Autor
    Manoel Ferreira Lima
    Orientador(a)
    Steven Curtis Topik
    Data de Defesa
    1981-06-05
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    164
    Volumes
    1
    Banca de Defesa
    Arthur Cezar Ferreira Reis
    Robert Wayne Andrew Slenes
    Steven Curtis Topik

    Resumo
    A Bolívia, em 1890, é dominada pelos conservadores com uma economia fraca baseada na expotação da prata. O autor procura compreender como a ascensão dos liberais ao poder em 1899, através da liderança do general Manuel Pando, proporcionou um nova política orientada pelo reforço do Estado. E como a expansão da economia de exportação, baseada no estanho e na borracha, serviu de ferramenta para a solução dos problemas de fronteiras com a Argentina, o Chile, o Paraguai e o Peru. O objetivo do governo Pando era o de consolidar o território nacional e facilitar as atividades ficais. Ainda mais importante era a necessidade de escoamento das exportações. No caso do Brasil, apesar de o país reconhecer a pose da Bolívia sobre a região Acreana, verificaram-se movimentos de insurreição dos habitantes brasileiros que exploraram a região. Essas revoltas produziram o que se chamou a Questão do Acre que determinou com a assinatura do Tratado de Petrópolis de 17 de novembro de 1903, pelo qual a Bolívia cedia o Acre ao Brasil. O autor avalia, por fim, os ganhos e perdas de cada uma das partes no Tratado.
  • 1981-03 Relações Raciais em Cuba e a Guerrilha de Cor (1898 - 1912).
    Título
    Relações Raciais em Cuba e a Guerrilha de Cor (1898 - 1912).
    Autor
    Ayr Angelo de Souza
    Orientador(a)
    Arthur Cezar Ferreira Reis
    Data de Defesa
    1981-03-27
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    209
    Volumes
    1
    Banca de Defesa
    Arthur Cezar Ferreira Reis
    José Dos Santos Rodrigues
    Victor Vincent Valla

    Resumo
    Estuda as transformação das relações sociais escravistas no período da República. O expansionismo norte-americano, aliado ao capitalismo dependente e ao controle das classes dominante locais, provocou um afastamento entre negros e brancos e aumentou a distância entre pobres e ricos. As camadas populares começaram a se mobilizar e adquiriram consciência de classe, salienta o autor. Mas encontraram obstáculos na elite. Estas usaram o racismo para dividir as camadas populares. Estimularam um movimento armado, composto só de negros, enfraquecendo assim o conteúdo transformador das associações. Os negros viram-se envolvidos numa guerra de cor, reivindicando direitos junto ao governo cubano que, por sua vez, para aumentar a brecha entre branco e negros, veiculava a idéia de que o movimento era uma guerra de raças. O racismo, conclui o autor , foi usado pelas classes dominantes para manter a velha ordem social.
  • 1980-10 Contribuição ao Estudo das Habitações Populares: Rio de Janeiro (1886 - 1906).
    Título
    Contribuição ao Estudo das Habitações Populares: Rio de Janeiro (1886 - 1906).
    Autor
    Lia de Aquino Carvalho
    Orientador(a)
    Ismênia de Lima Martins
    Data de Defesa
    1980-10-06
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    90
    Volumes
    1
    Banca de Defesa
    Eulália Maria Lahmeyer Lobo
    Ismênia de Lima Martins
    Victor Vincent Valla

    Resumo
    Análise das condições de vida no Rio de Janeiro em fins do século XIX. O setor de habitação coletiva aparece como alvo das transformações urbanas ocorridas a partir de mudanças mais gerais nas relações de produção. A autora mostra que uma política de erradicação dos cortiços foi empreendida pelas autoridades sob o pretexto de realização de uma necessária política de higienização da cidade. Com esse discurso, interferiu-se na distribuição populacional, agrupando força de trabalho junto às fábricas. Segundo o estudo, através de uma legislação específica, o problema habitacional é tratado como uma questão social de destaque no Rio de Janeiro de 1886 a 1906.
  • 1980-09 Burocracia e Economia na Primeira Metade do Século XIX: A Junta de Comércio e as Atividade Artesanais e Manufatureiras na Cidade do Rio de Janeiro (1808 - 1850).
    Título
    Burocracia e Economia na Primeira Metade do Século XIX: A Junta de Comércio e as Atividade Artesanais e Manufatureiras na Cidade do Rio de Janeiro (1808 - 1850).
    Autor
    Rômulo Garcia de Andrade
    Orientador(a)
    Arthur Cezar Ferreira Reis
    Data de Defesa
    1980-09-26
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    198
    Volumes
    1
    Banca de Defesa
    Arthur Cezar Ferreira Reis
    Eulália Maria Lahmeyer Lobo
    Richard Graham

    Resumo
    Aborda a situação da manufaturas têxteis estatais, assim como a das particulares de diversos ramos. Para isso, analisam-se as juntas do comércio, da agricultura, das fábricas e das navegações do Estado brasileiro. Parte-se do órgão que orientou a política manufatureira: a Junta do Comércio. O estudo delimita-se à cidade do Rio de Janeiro entre 1808 e 1850. A autora procura resgatar o ideário econômico dos burocratas que compunham a Junta.
  • 1980-09 Contribuição Para a Análise Demográfica da Cidade de Niterói (1872 - 1892).
    Título
    Contribuição Para a Análise Demográfica da Cidade de Niterói (1872 - 1892).
    Autor
    Maria do Carmo de Assumpção Borges
    Orientador(a)
    Margarida de Souza Neves
    Data de Defesa
    1980-09-25
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    142
    Volumes
    1
    Banca de Defesa
    Margarida de Souza Neves
    Robert Wayne Andrew Slenes
    Ruy de Carvalho Bergsthom Lourenço Filho

    Resumo
    Análise demográfica da cidade de Niterói de 1872 a 1892, objetivando delinear a estrutura e a dinâmica da população, indicando suas relações com os aspectos sócio-econômicos, o que possibilitou a reconstituição de sua realidade histórico-demográfica. A metodologia seguida foi apoiada fundamentalmente nos métodos e técnicas de Louis Henry. Paralelamente, procurou-se obter dados referentes à população brasileira e, num segundo momento, à população da província. Com isso, justifica a autora, procurou-se a ampliação do tema, a princípio restrito ao âmbito local.
  • 1980-07 A Manufatura na Formação Econômica e Social Escravista no Sudeste: Um Estudo das Atividades Manufatureiras na Região Fluminense.
    Título
    A Manufatura na Formação Econômica e Social Escravista no Sudeste: Um Estudo das Atividades Manufatureiras na Região Fluminense.
    Autor
    Luiz Carlos Soares
    Orientador(a)
    Victor Vincent Valla
    Data de Defesa
    1980-07-14
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    417
    Volumes
    2
    Banca de Defesa
    Ciro Flamarion Santana Cardoso
    Maria Yedda Leite Linhares
    Victor Vincent Valla

    Resumo
    Estudo das atividades manufatureiras no interior da formação econômica e social escravista do Sudeste, no período de 1840-1880, com destaque para a região que englobava as zonas produtivas articuladas à cafeicultura e que tinham na cidade do Rio de Janeiro seu centro de convergência comercial. Esta cidade era a ponte de articulação da região com o mercado mundial e foi em seus limites e localidades próximas que se concentrou a maior parte dos estabelecimentos manufatureiros. Estes, segundo o autor, além de bancos e empresas de melhoramentos urbanos, surgiram estimulados pela expansão cafeeira de meados do século XIX.
  • 1980-04 Girolamo Benzoni e Sua História Del Mondo Nuovo (1565).
    Título
    Girolamo Benzoni e Sua História Del Mondo Nuovo (1565).
    Autor
    Galba Ribeiro di Mambro
    Orientador(a)
    Arthur Cezar Ferreira Reis
    Data de Defesa
    1980-04-14
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    113
    Volumes
    1
    Banca de Defesa
    Arthur Cezar Ferreira Reis
    Eulália Maria Lahmeyer Lobo
    Steven Curtis Topik

    Resumo
    Estudo crítico da obra de Girolamo Benzoni, que trata do descobrimento da América, dos primeiros tempos da conquista espanhola e das viagens do autor pelo Caribe entre 1542-1556. Com mais de 30 edições, seus trabalhos suscitaram polêmicas e divergências. Também são inúmeras as dúvidas quanto à autenticidade, à originalidade, aos objetivos e ao valor de sua obra. O exame dos problemas revela o seu significado historiográfico.
  • 1980-04 Expedições Científicas Norte-Americanas na América Ibérica Meridional nos Meados do Século XIX.
    Título
    Expedições Científicas Norte-Americanas na América Ibérica Meridional nos Meados do Século XIX.
    Autor
    Louis Andrew Bladgett
    Orientador(a)
    Arthur Cezar Ferreira Reis
    Data de Defesa
    1980-04-02
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    177
    Volumes
    1
    Banca de Defesa
    Arthur Cezar Ferreira Reis
    Pedro Freire Ribeiro
    Steven Curtis Topik

    Resumo
    Análise das expedições norte-americanas que exploraram a América Ibérica e Meridional em meados do século XIX, com ênfase para a expedição exploratória dos EUA (1838-1842); a expedição astronômica ao hemisfério meridional (1851-1852); a expedição de Herdone Gibbon (1851-1852); e a do tenente Thomas Jefferson Page ao Rio da Prata. Por fim, destaca-se a expedição Thayer, dirigida por Agassiz (1865-1866). Avalia a importância dessas explorações na reformulação de conceitos científicos e em que medida influenciaram a vida social, política e econômica das regiões visitadas.
  • 1979-12 O Sistema de Cristandade Colonial: O Reino de Deus Rebaixado a Colônia.
    Título
    O Sistema de Cristandade Colonial: O Reino de Deus Rebaixado a Colônia.
    Autor
    Francisco José Silva Gomes
    Orientador(a)
    Victor Vincent Valla
    Data de Defesa
    1979-12-10
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    349
    Volumes
    2
    Banca de Defesa
    Elter Dias Maciel
    Francisco José Calazans Falcon
    Victor Vincent Valla

    Resumo
    Releitura do passado eclesial brasileiro sob a perspectiva do conceito de Cristandade colonial, entendido como um sistema de poder formado pela Igreja e pelo Estado. Analisa o sistema de Cristandade desde o período da conciliação constantina, quando a religião cristã se identifica com a totalidade sócio-cultural da Cristandade. Partindo de uma visão geral da História, contextualiza o sistema no Brasil entre 1550 e 1759. Aos poucos, conclui o autor, a Igreja vai sendo reduzida à sua função própria, como as demais instituições específicas. Acaba vitimada, no período de 1759 a 1890, por sucessivas crises.
  • 1979-12 A Sociedade Auxiliadora da Indústria Nacional (1827 - 1904) na Formação Social Brasileira: A Conjuntura de 1871-1877.
    Título
    A Sociedade Auxiliadora da Indústria Nacional (1827 - 1904) na Formação Social Brasileira: A Conjuntura de 1871-1877.
    Autor
    José Luiz Werneck da Silva
    Orientador(a)
    Victor Vincent Valla
    Data de Defesa
    1979-12-06
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    489
    Volumes
    2
    Banca de Defesa
    Istvan Jancsó
    Luiz de Castro Faria
    Victor Vincent Valla

    Resumo
    Análise das atividades da SAIN no Rio de Janeiro e de seus efeitos no país e no exterior. São destacadas as exposições que promoveu e a publicação do jornal O Auxiliador da Indústria Nacional. Estudo da participação da SAIN nas transformações sociais entre 1870 e 1877. A crise e fim, com a queda da monarquia. Aborda-se o papel da SAIN em três níveis articulados dialeticamente: no primeiro, estabece-se a sua estrutura e dinâmica interna. No segundo, identifica-se a função que desempenhou nas formas político-administrativas da estrutura social brasileira; no terceiro, articula-se a função da Sociedade com o modo de produção vigente na formação social brasileira. A SAIN, segundo o autor, defendia a abolição gradativa do trabalho servil, a colonização por imigrantes e a adoção de técnicas produtivas mais lucrativas.
  • 1979-12 Esforços Industrializantes na Primeira República: O Espírito Santo (1889 - 1930).
    Título
    Esforços Industrializantes na Primeira República: O Espírito Santo (1889 - 1930).
    Autor
    Gabriel Augusto de Mello Bittencourt
    Orientador(a)
    Ismênia de Lima Martins
    Data de Defesa
    1979-12-05
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    131
    Volumes
    1
    Banca de Defesa
    Ismênia de Lima Martins
    José Dos Santos Rodrigues
    Nícia Vilela Luz

    Resumo
    Análise das condições específicas do Espírito Santo face à economia de exportação. A tardia formação de uma estrutura urbana e de um setor manufatureira capitalizado. Os esforços industrializantes no Estado devem, segundo o autor, ser entendidos muito mais a partir de uma intenção governamental de modernização e diversificação econômica na Primeira República, do que pelos estímulos naturais a tais esforços. A tentativa de promover um capitalismo de estado mediante a criação artificial de um setor industrial no sul do Espírito Santo induziu a administração a se prender nas malhas das finanças internacionais, contraindo empréstimos desvantajosos com graves repercussões para a economia local. O malogro da experiência recanalizou os investimentos públicos e privados para o setor cafeeiro.
  • 1979-12 A Oligarquia Açucareira e a Crise: Sergipe (1855 - 1890).
    Título
    A Oligarquia Açucareira e a Crise: Sergipe (1855 - 1890).
    Autor
    Lenalda Andrade Santos
    Orientador(a)
    Victor Vincent Valla
    Data de Defesa
    1979-12-03
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    206
    Volumes
    1
    Banca de Defesa
    Francisco José Calazans Falcon
    Maria Yedda Leite Linhares
    Victor Vincent Valla

    Resumo
    Estudo do poder da oligarquia agrária em Sergipe. Baseia-se nos discursos da elite que dominava o Sergipe e a Bahia. Aborda as manobras operadas por esses grupos contra os grupos oprimidos no período de 1855 a 1890. Tem como principal objetivo responder à questão de como a crise econômica - provocada pela contradição entre os interesses da grande lavoura local e os da conjuntura econômica internacional - foi manobrada pela oligarquia latifundiária. Avalia, por fim, o papel da Igreja e do Estado como forças fundamentais de apoio aos interesses do grupo dominante.
  • 1979-11 O Mundo das Usinas: Problemas da Agroindústria Açucareira no Município de Campos (1922 - 1933).
    Título
    O Mundo das Usinas: Problemas da Agroindústria Açucareira no Município de Campos (1922 - 1933).
    Autor
    Maria Emilia Prado Marchiori
    Orientador(a)
    Ismênia de Lima Martins
    Data de Defesa
    1979-11-30
    Nivel
    Mestrado
    Páginas
    149
    Volumes
    1
    Banca de Defesa
    Ismênia de Lima Martins
    José Calasans Brandão da Silva
    Nilo Bernardes

    Resumo
    Análise da burguesia açucareira do Município de Campos, no período de 1922-1933, e de suas relações com o Poder Central e os trabalhadores. O estudo concentra-se nos mecanismos utilizados pela burguesia em defesa de sua produção, indo das tentativas de obter subsídios do governo federal, à intervenção direta no mercado. Nesse contexto, as relações de produção estabeleciam-se com uma violência primitiva, afirma a autora, que tinha na vigilância armada e nos castigos corporais sua mais crua fase.
language

Siga-nos