Revoltas

Revolta Tupiniquim

Capitania da Bahia de Todos os Santos (1534 – 1821)Ilhéus

Início / fim

1559 / 1560

Data aproximada

Em 1559, os índios Tupiniquim se revoltaram, cercaram a vila de Ilhéus e paralisaram a produção dos engenhos. A causa foi o assassinato de um índio que ficou impune. Como resposta, os índios chegaram a matar dois brancos e atacaram propriedades. No ano seguinte, o próprio Mem de Sá, proprietário do Engenho de Santana e governador geral do Brasil, comandou uma expedição em ataque aos índios rebelados. Os índios se renderam e foram condenados a pagar os prejuízos de sua revolta.

Antecedentes

Assassinato de indígena por portugueses.

 

Conjuntura e contexto

O contexto é o início da colonização, os portugueses guerreavam com diversos povos indígenas para se estabelecerem no novo continente. Uma grande quantidade de tupiniquins era aliada aos europeus.

Números da Revolta

Aproximadamente aproximadamente 1 ano de duração.

Grupos sociais

Autoridades

Ações de protesto violentas

  • Destruição de propriedade
  • Morte de inimigos

Repressão

Contenção

  • Expedição armada ou repressão militar

Punição

  • Indenização dos prejuízos causados

Instâncias Administrativas

  • Governador Geral

Bibliografia Básica

MARCIS, Teresinha. Viagem ao Engenho de Santana. Ilhéus, Editus, 2000.

OLIVEIRA, João Pacheco de; FREIRE, Carlos Augusto da Rocha. A presença indígena na formação do Brasil. Brasília, Edições MEC/UNESCO, 2006.

    Imprimir página

Compartilhe