Revoltas

Motim de soldados em Salvador

Capitania da Bahia de Todos os Santos (1534 – 1821)Salvador

Início / fim

1688 / 1688

Igreja e Santa Casa de Misericórdia - Salvador, BA

Salvador, sede do Governo-Geral da América portuguesa, anos finais da década de 1680. A cidade, principal centro político-administrativo da colônia, vivia dias não muito felizes. O quadro econômico era grave pois o açúcar, principal fonte de rendas da região, tinha os seus preços a cada dia mais reduzidos no mercado internacional, comprometendo a pujança financeira dos senhores de engenho, representantes do poder local, estacionados no senado da Câmara.

A situação das tropas de Salvador, os conhecidos terços velho e novo, era de absoluta penúria. Os soldos eram pagos pela municipalidade que, sem muito interesse em arcar com os efeitos da infantaria, repassava o compromisso a contratadores, que recolhiam os impostos pagos sobre o comércio de vinho e de azeite e, com uma frequência assustadora, atrasavam o repasse de farinha e fardamento para os militares. Cansados dessa situação e esfaimados, os soldados decidiram recorrer à rebelião, recurso em voga naqueles anos, e durante três dias de outubro de 1688, reunidos no Campo da Pólvora, colocaram em polvorosa população e autoridades. No meio de uma epidemia de febre amarela, só se aquietaram com o soldo pago e o perdão assinado pelo governador.

(Fernando Pitanga, doutorando do PPGH da UFF e colaborador do projeto “Um Rio de Revoltas” – FAPERJ-CNE/2018-2021)

Outras designações

Revolta do terço velho

Bibliografia Básica

BOXER, Charles Ralph. A Idade de Ouro do Brasil: dores de crescimento de uma sociedade colonial (1695-1750). Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2000.

COSTA, Luiz Monteiro. Na Bahia Colonial. Apontamentos para a história militar da cidade do Salvador. Bahia, Livraria Progresso Editora, 1958 (série Marajoara, volume 23).

FIGUEIREDO, Luciano. Rebeliões no Brasil Colônia. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2005.

SILVA, Kalina Vanderlei. O miserável soldo & a boa ordem da sociedade colonial. Recife, Fundação de Cultura da cidade do Recife, 2001.

Fontes impressas

Documentos Históricos da Biblioteca Nacional (DH), vol. XXXIII. Rio de Janeiro, 1936, p. 334-337.

PITA, Sebastião da Rocha. História da América Portuguesa. Com introdução e notas de Pedro Calmon. São Paulo, Edusp/ Itatiaia, 1976, p. 201 (primeira edição, Lisboa 1730).

    Imprimir página

Compartilhe