Revoltas

Conflitos entre Batalhão de Algarves e negros

Capitania de Pernambuco (1534 – 1821)Pernambuco

Início / fim

1821 / 1821

"Batalha de São Domingo", óleo sobre tela do polaco January Suchodolski (1845) sobre um dos principais conflitos do processo de Independência do Haiti

A briga entre o Batalhão de Algarves, tropa composta por brancos europeus, e a tropa negra dos Henriques juntamente ao “povo baixo” como eram chamadas as pessoas mais pobres e de cor brasileiras, foi pauta das primeiras reuniões da Junta dos Matutos instaurada em outubro de 1821 em Pernambuco.

Os não-brancos eram influenciados por um lado pelo haitianismo, tendência à emancipação com conotações raciais que provinha da Guerra do Haiti (1791-1804), e por outro lado pelo discurso brasileiro a favor da independência que rechaçava os europeus. Essas circunstâncias acabavam dando vantagem aos negros que, se normalmente eram vítimas de discursos que os culpabilizavam por qualquer ação violenta, dessa vez tiveram a seu favor o apoio dos emancipacionistas anti-lusitanos.

O conflito resultou na morte de um dos soldados da Batalhão de Algarves e em ferimentos em outro.

O complexo processo de emancipação brasileiro passou por diversas batalhas regionais, que envolveram disputas sociais, militares e políticas que não se restringiram à Corte do Rio de Janeiro, São Paulo e Minas. Tampouco se encerraram com o “grito do Ipiranga” em setembro de 1822.

Disputas importantes ocorreram em províncias mais afastadas, como a formação do popular Exército Libertador, o cerco às tropas portuguesas na Bahia em 1823 e, no mesmo ano, a batalha às margens do rio Jenipapo no Piauí, que juntou as forças locais às cearenses e maranhenses. No entanto, é apenas em 1825 e depois de muitas colisões entre os dois lados que Portugal finalmente reconhece a derrota por meio do Tratado de Paz, Amizade e Aliança.

Antecedentes

Revolução liberal do Porto

Ações de protesto não-violentas

  • Convocação Forçada de militares
  • Reuniões em lugares privados

Ações de protesto violentas

  • Batalhas e combates
  • Mobilização de forças militares
  • Morte de inimigos

Repressão

Contenção

  • Não informadas

Punição

  • Não informadas

Bibliografia Básica

CARVALHO, Marcus J. M. de. O Outro Lado da Independência: Quilombolas, Negros e Pardos em Pernambuco (Brazil), 1817-23. Luso-brazilian Review, v. 43, n. 1, p. 1-30.

    Imprimir página

Compartilhe