Documentos

CARTA A MINISTRO DE PORTUGAL NARRANDO O ENVOLVIMENTO DE IRMÃOS EM CONSPIRAÇÃO

Resumo

Em 1798, chega a capitania de Pernambuco o bispo J. J. da Cunha de Azeredo Coutinho, que logo após assume o governo interino. Imbuído de ideias ilustradas e alinhadas com a politica reformista do Ministro Rodrigo de Sousa Coutinho, o religioso põe em prática uma serie de medidas que causaram o descontentamento da elite local, dentro elas está: a instituição de um subsidio a ser cobrado para o funcionamento das atividades do Seminário de Olinda, o centro de formação de indivíduos alinhados com o projeto ilustrado de um império luso-brasileiro.

Artifícios da Narrativa

A carta informa ao Ministro Rodrigo de Sousa Coutinho sobre a denúncia feita pelo comerciante José da Fonseca Silva Sampaio ao Juiz de Fora: a existência de duas cartas escritas por José Francisco de Paula Cavalcante endereçadas a seu irmão Francisco de Paula Cavalcante. A 1ª carta noticiava a situação politica europeia e continha ideias consideradas revolucionárias pelos superiores da capitania. A 2ª carta “repetia as mesmas ideias revolucionárias.” Imediatamente, conta o autor do documento, foram presos Francisco de Paula Cavalcante e Luiz Francisco de Paula Cavalcante. E instaurou-se devassa para investigar tais fatos suspeitos e perigosos.

Ler o documento

Informações

Documento possui 5 páginas

Revolta

Conspiração dos Suassunas

Local/Data

Recife 27 de mai. 1801

Autoria

Desconhecida

Destinatário

Dom Rodrigo de Sousa Coutinho

Magistrado / Conde/Condessa

Referência do documento reproduzido

Documentos Históricos: Devassa de 1801 em Pernambuco. Rio de Janeiro, Biblioteca Nacional, 1955, v. 110, p. 19-23.

    Imprimir página

Compartilhe